Reforma tributária é destaque em primeira sessão do Congresso Nacional

Na avaliação do presidente do Republicanos e primeiro vice-presidente da Câmara, deputado Marcos Pereira, é preciso simplificar e reduzir impostos sobre quem produz e gera emprego

Publicado em 04/02/2020 - 00:00

Brasília (DF) – Nesta segunda-feira (3), Câmara dos Deputados e Senado Federal se reuniram para a inauguração da 2ª Sessão Legislativa da 56ª Legislatura. No topo das prioridades de 2020 estão as reformas tributária e administrativa, ambas consideradas decisivas para a redução de gastos públicos e movimentação da economia.

Na avaliação do presidente do Republicanos e primeiro vice-presidente da Câmara, deputado Marcos Pereira (SP), é preciso simplificar e reduzir impostos sobre quem produz e gera emprego no Brasil. “Só assim vamos avançar e prosperar”, assegurou o parlamentar que tem na reforma tributária uma das suas principais bandeiras.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (AP), também defendeu o amparo ao empreendedorismo como forma de melhorar a qualidade de vida dos brasileiros. “Há muitos anos a população aguarda por desburocratização. Logicamente, uma reforma que não castigue ainda mais o bolso dos cidadãos, mas que, ao contrário, promova um renovado ambiente de negócios com mais empregos”, disse Alcolumbre.

O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (RJ), ressaltou a parceria entre os Poderes e defendeu o Parlamento como parte fundamental para o andamento das pautas em favor do Brasil. “O Congresso Nacional está passando a ocupar um lugar que é seu por direito, como epicentro do debate e da negociação em torno das questões vitais para o desenvolvimento do nosso Brasil”, afirmou.

Saiba mais

A mudança no sistema tributário já está em análise pelas Casas e também foi apontada como prioridade do Governo Federal. Já a reforma administrativa deve ser encaminhada pela Presidência da República ainda este mês.

Texto: Fernanda Cunha, com edição de Mônica Donato / Ascom – Liderança do Republicanos
Fotos: Douglas Gomes

 

Reportar Erro