Reforma da Previdência para retomada do crescimento econômico

Capitão Alberto Neto defendeu as mudanças nas regras da aposentadoria como forma de atrair investimentos e diminuir o número de desempregados

Publicado em 14/06/2019 - 00:00

Brasília (DF) – “Nós gastamos três vezes mais com Previdência do que com saúde, segurança e educação. Isso está errado, a conta não fecha”. A afirmação foi feita pelo deputado Capitão Alberto Neto (PRB-AM), nesta quinta-feira (13), durante reunião da Comissão Especial da Reforma da Previdência. O republicano defendeu as mudanças nas regras da aposentadoria como forma de atrair investimentos e diminuir o número de desempregados.

Capitão Alberto Neto reforçou a preocupação do partido em relação à retomada de crescimento da economia brasileira. “Essa eeforma é para os mais pobres e para os desempregados, porque o Brasil precisa voltar a crescer. Se a gente não conseguir ajustar os gastos do Brasil, ninguém vai querer investir aqui. Sem investimentos, de onde sairá os empregos que precisamos gerar para empregar 14 milhões de trabalhadores? Não podemos esquecer disso”, ressaltou o deputado.

O republicano observa que a reforma pretende dar maior sustentabilidade ao sistema de previdência existente, além de evitar desequilíbrio nas contas públicas no futuro. Com a aprovação dessa Proposta de Emenda à Constituição (PEC), o governo espera uma economia de cerca de R$1,1 trilhão em dez anos.

Saiba mais

A Comissão Especial da Reforma da Previdência discute o parecer apresentado pelo deputado Samuel Moreira (PSDB-SP). O relatório considera os pontos levantados pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) e propõe mudanças no texto inicial apresentado pelo presidente Bolsonaro. Se aprovada na Comissão Especial, a proposta será discutida em Plenário e precisa de 308 votos para ser aprovada.

Texto: Thifany Batista, com edição de Mônica Donato / Ascom – Liderança do PRB na Câmara
Foto: Douglas Gomes

Reportar Erro