PRB vota pela aprovação da Reforma da Previdência na Comissão Especial

Os três votos do partido foram favoráveis ao texto-base da reforma da Previdência. O relatório foi aprovado por 36 votos a 13

Publicado em 05/07/2019 - 00:00

Brasília (DF) – Os três votos do Partido Republicano Brasileiro foram favoráveis ao texto-base apresentado pelo relator Samuel Moreira (PSDB-SP), nesta quinta-feira (4). O relatório foi aprovado por 36 votos a 13. O deputado federal Silvio Costa Filho (PRB-PE), vice-presidente do colegiado, comentou o apoio unânime do PRB à Reforma da Previdência.

“Sob a liderança do nosso presidente Marcos Pereira, nós, da bancada do PRB, tivemos a oportunidade de ajudar a aprovar o texto da Reforma da Previdência hoje, e estaremos juntos para avançar no Plenário da Casa. O PRB trabalha pelo desenvolvimento econômico e pela geração de emprego e renda. A gente entende que, só através do Novo Pacto Federativo e das reformas da previdência e tributária, poderemos construir uma sociedade mais justa e solidária”, disse o republicano.

O deputado federal Lafayette de Andrada (PRB-MG) afirmou que o partido tem responsabilidade com o Brasil e com o povo brasileiro. “O texto manteve as diretrizes do governo Jair Bolsonaro – como idade mínima e tempo de contribuição para a aposentadoria nos setores público e privado, além de regras de transição para os atuais segurados”, afirmou o parlamentar, ao encaminhar o voto a favor da matéria.

Em defesa à reforma, Lafayette explicou que a pauta esteve presente nos governos de Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff e Michel Temer. “Todos os governos dos últimos anos concordaram com a necessidade da reforma. Se observarmos os números dos orçamentos do Governo Federal e também dos governos estaduais fica evidente a necessidade da mudança na previdência”, avaliou.

“Nós gastamos três vezes mais com previdência do que com saúde, segurança e educação. Isso está errado, a conta não fecha”, criticou o deputado federal Capitão Alberto Neto (PRB-AM). O republicano defendeu as mudanças nas regras da aposentadoria como forma de atrair investimentos e diminuir o número de desempregados.

Capitão Alberto Neto reforçou a preocupação do partido em relação à retomada de crescimento da economia brasileira. “Essa reforma é para os mais pobres e para os desempregados, porque o Brasil precisa voltar a crescer. Se a gente não conseguir ajustar os gastos, ninguém vai querer investir aqui. Sem investimentos, de onde sairá os empregos que precisamos gerar para empregar 14 milhões de trabalhadores? Não podemos esquecer disso”, observou ele, ao votar pela aprovação do texto-base.

Com a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2019, o governo espera uma economia de mais de R$ 1 trilhão em 10 anos.

Texto: Mônica Donato / Ascom – Liderança do PRB
Fotos: Douglas Gomes

Reportar Erro