Milton Vieira lamenta que iniciativa privada não possa comprar vacina

Para o deputado, empresários poderiam custear imunização de seus funcionários e acelerar fim da pandemia

Publicado em 23/02/2021 - 21:47

Brasília (DF) – Durante a votação da Medida Provisória 1026/21, que facilita a compra de vacinas contra a Covid-19, o deputado Milton Vieira (Republicanos – SP) lamentou a retirada do artigo 14 do relatório do deputado Pedro Westphalen. Segundo a cláusula, empresas privadas seriam autorizadas a comprar vacinas com a contrapartida de repasses de doses ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Para o republicano, o País perde a oportunidade de ampliar a vacinação por meio da iniciativa privada e acelerar o fim da pandemia. “Quantos não seriam os empresários que poderiam custear a vacina dos seus funcionários? O setor privado tem condições para isso e o presidente da República já tinha se manifestado a favor da proposta”, avaliou.

De acordo com a MP aprovada nesta terça (23), fica estabelecido o prazo de sete dias úteis para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) avaliar o registro emergencial de imunizantes já aprovados por outras agências estrangeiras. A proposta também dispensa licitações de contratos de logística, tecnologia da informação e comunicação para viabilizar a vacina. Fica ainda determinada que a aplicação dos imunizantes seguirá o previsto no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 do Ministério da Saúde.

O texto segue para a análise do Senado Federal.

Texto: Fernanda Cunha, com edição de Mônica Donato – Ascom da Liderança do Republicanos
Foto: Douglas Gomes

Reportar Erro
Send this to a friend