Luizão Goulart quer mudanças no texto da reforma da Previdência

Deputado não concorda com os pontos que podem prejudicar os mais pobres

Publicado em 10/04/2019 - 00:00

Brasília (DF) – “Combater privilégios e assegurar os direitos dos mais pobres. Esse deve ser o objetivo da reforma da Previdência”. As afirmações foram feitas, nesta terça-feira (9), pelo deputado federal Luizão Goulart (PRB-PR) na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara, durante a sessão que analisa a proposta.

Goulart considera a reforma da Previdência necessária, mas continuou fazendo objeção a alguns pontos como as mudanças propostas no BPC – Benefício de Prestação Continuada, na aposentadoria do Trabalhador Rural e alguns outros. “Nós queremos contribuir com aquilo que é bom da reforma, mas não podemos prejudicar os mais pobres. Temos que combater os privilégios e diminuir as desigualdades”, afirmou.

De acordo com o republicano, ficou claro na Marcha dos Prefeitos, que ocorre em Brasília, nesta semana, a necessidade da reforma. “Os municípios querem a Reforma, os Estados precisam da Reforma. Não podemos fechar os olhos para a situação fiscal e econômica do país. Também não podemos negar o déficit previdenciário dos entes federados”, disse Luizão Goulart.

O deputado do PRB lembrou a dificuldade de se fazer uma reforma da previdência e listou os inúmeros governos que, nos últimos 30 anos, tentaram fazê-la, sem sucesso. “Nós não queremos prejudicar a reforma, mas também não podemos compactuar com o argumento de que, em defesa dos mais pobres, nós estamos mantendo privilégios”, disse Luizão. E adiantou que o PRB deverá sugerir correções em pelo menos três pontos do texto.

A CCJC analisa apenas a admissibilidade do texto. O mérito será discutido em uma Comissão Especial a ser formada após a votação prevista para a semana que vem.

Texto: Érica Junot, com edição de Mônica Donato / Ascom – Liderança do PRB 
Foto: Douglas Gomes

Reportar Erro