Governo prorroga auxílio emergencial de R$ 300 até o fim do ano

O deputado federal Jhonatan de Jesus, líder do Republicanos na Câmara, participou da reunião e destacou a importância da prorrogação do auxílio

Publicado em 01/09/2020 - 13:34

Brasília (DF) – Em reunião na manhã desta terça-feira (1º de setembro) com ministros e parlamentares, no Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro anunciou que o auxílio emergencial será prorrogado em mais quatro parcelas de R$ 300, até dezembro deste ano.

O deputado federal Jhonatan de Jesus, líder do Republicanos na Câmara, participou da reunião e destacou que esse valor ainda permanece 50% maior do que o governo anterior pagava pelo Bolsa Família.

Deputado federal Jhonatan de Jesus (Republicanos-RR) / Foto: Ascom

“Esse valor vai para 65 milhões de brasileiros que estão precisando nesse exato momento. É um programa de benefícios apoiado pelo Congresso Nacional, como o compromisso também do presidente Jair Bolsonaro de, a partir do ano que vem, transformar esse auxílio no Renda Brasil, para atender essas famílias que precisam”, disse.

O auxílio é destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados, como forma de dar proteção emergencial durante a crise causada pela pandemia da covid-19. O benefício começou a ser pago em abril, e foi estabelecido em três parcelas de R$ 600.

Ajuda

Cerca de 4,4 milhões (6,5%) de domicílios brasileiros sobreviveram, em julho, apenas com a renda do auxílio emergencial pago pelo governo federal para enfrentar os efeitos econômicos da pandemia de covid-19. Entre os domicílios mais pobres, os rendimentos atingiram 124% do que seriam com as rendas habituais, aponta estudo publicado nesta quinta-feira (27) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

A ajuda financeira também foi suficiente para superar em 16% a perda da massa salarial entre as pessoas que permaneceram ocupadas, segundo a análise que usa como base os microdados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Covid-19 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Texto: Ascom – deputado federal Jhonatan de Jesus, com informações da Agência Brasil
Foto destaque: Foto: Marcos Corrêa/PR

Reportar Erro