Comércio exterior: para Hugo Motta, Apex e Parlamento devem trabalhar juntos

Líder do Republicanos e presidente da Apex debateram a importância da parceria entre a agência e o Legislativo

Publicado em 16/06/2021 - 10:25

Brasília (DF) – O líder do Republicanos na Câmara, deputado federal Hugo Motta (PB), recebeu o presidente da Apex-Brasil, Augusto Pestana, nesta terça-feira (15), na Liderança do Republicanos. Hugo Motta ressaltou a importância da agência na construção da retomada de crescimento do Brasil. “Podemos ter a real noção disso diante dos números da economia que, apesar da pandemia, têm demonstrado uma perspectiva de recuperação”, afirmou.

Segundo Pestana, a Apex, que tem como uma das principais funções atrair investimentos estrangeiros para o país, é beneficiada pela dedicação do Legislativo na aprovação de propostas importantes para o desenvolvimento. “Se olharmos para o passado, sabemos que avançamos muito, mas, na percepção do investidor estrangeiro, ainda existem mudanças a serem feitas. Então é muito positivo ver a mobilização do Legislativo com o Executivo, mostrando que há vontade política para isso”, disse.

Para Pestana, o papel dos deputados e senadores na divulgação da agência a todos os setores da economia brasileira é essencial. Sobretudo, no que se refere à promoção das exportações, outro objetivo da agência. “A Apex não é conhecida em todo o Brasil, então os parlamentares contribuem para que o nosso trabalho chegue em diversas localidades e não fique apenas em alguns poucos eixos que acabam sendo beneficiados”.

Na avaliação de Hugo Motta, o país oferece muitas possibilidades fora dos grandes centros, tanto para atrair investimentos estrangeiros quanto para exportar produtos. “O interior da Paraíba, por exemplo, está se tornando um grande polo energético na área de energia limpa, tanto a solar quanto a eólica. Esse tipo de investimento deixa no interior do estado benefícios em diversos âmbitos”, argumentou.

Motta enfatiza a importância de os parlamentares aproximarem a Apex dos governos estaduais e das instituições que já trabalham com fomento. “Muitas vezes eu vejo determinados setores que não sabem da força que têm por uma questão de limitação de informação. A ideia de a agência expandir a área de atuação para além dos grandes centros pode contribuir muito para a integração internacional que o país tem competência”, finalizou.

Texto: Fernanda Cunha, com edição de Mônica Donato / Ascom – Liderança do Republicanos na Câmara
Foto: Fernanda Cunha

Reportar Erro
Send this to a friend