Capitão Alberto Neto sugere implementação de cartão de alimentação escolar

Sugestão do deputado republicano visa garantir a segurança alimentar dos estudantes da rede pública de ensino

Publicado em 19/05/2021 - 14:45

Brasília (DF) – Em todo Brasil, a pandemia de Covid-19 deixou milhares de crianças e adolescentes sem a alimentação oferecida na merenda escolar. O deputado federal Capitão Alberto Neto (Republicanos-AM) sugeriu a implementação do “Cartão Alimentação Escolar” em todo Brasil a fim de garantir a segurança alimentar dos estudantes da rede pública de ensino.

Deputado Capitão Alberto Neto/Foto: Wil Shutter – Câmara dos Deputados

O programa irá fornecer um crédito no valor equivalente à merenda escolar de um mês para todos os estudantes das redes municipais e estaduais. A medida irá colaborar com o desenvolvimento de milhares de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social que dependiam da merenda escolar para ter uma refeição nutritiva diária.

“Infelizmente, muitas famílias não têm condições de oferecer uma alimentação balanceada para suas crianças. Todos nós conhecemos pais que dependem da merenda escolar para que seus filhos tenham uma refeição. A pandemia evidenciou essa triste realidade e cabe a nós ajudar essas famílias”, disse o deputado.

O Requerimento de Indicação foi encaminhado aos ministros da Educação, Milton Ribeiro, e da Cidadania, João Roma (Republicanos), e aguarda um posicionamento dos órgãos. O documento está embasado em um estudo divulgado pela Unicef que descreve diversos prejuízos causados pelo fechamento das escolas.

Retorno escolar

O deputado também encaminhou, ao ministro da Educação, um pedido de informações sobre as providências que o governo federal está tomando para que os estudantes possam retornar ao ambiente escolar em todo país.

Um estudo desenvolvido pela Unicef – Fundo de Emergência Internacional para Infância – aponta que crianças de 6 a 10 anos de idade foram as mais afetadas pela exclusão escolar durante a pandemia no Brasil. O documento foi divulgado no final de abril.

De acordo com estudo “Cenário da Exclusão Escolar no Brasil”, o Brasil corre o risco de regredir cerca de duas décadas no que tange ao acesso à educação. “Com o fechamento das escolas durante a pandemia, quase 1,7 milhão de estudantes de 6 a 17 anos não frequentaram a escola”, diz a Unicef.

Texto: Ascom – deputado federal Capitão Alberto Neto
Foto destaque: Secretaria de Estado de Educação do Amazonas (
Seduc)

Reportar Erro
Send this to a friend