Ao receber ministro angolano, Marcos Pereira defende aprovação de acordo na área da defesa

Eles discutiram temas como a relação de amizade entre os dois países, os avanços na desburocratização e na facilitação dos negócios e a tramitação, no parlamento, do acordo de cooperação na área da defesa

Publicado em 05/03/2020 - 00:00

Brasília (DF) – O vice-presidente da Câmara, deputado federal Marcos Pereira (Republicanos-SP), recebeu na manhã desta quarta-feira (4) a visita do ministro das Relações Exteriores de Angola, Manuel Domingos Augusto. Eles discutiram temas como a relação de amizade entre os dois países, os avanços na desburocratização e na facilitação dos negócios e a tramitação, no parlamento, do acordo de cooperação na área da defesa, que permitirá, se aprovado, “visitas mútuas de militares, intercâmbio de instrutores e estudantes de instituições militares, consultoria, fornecimento de material militar e realização de pesquisas científicas conjuntas para a criação e produção de armamento”.

Ao receber ministro angolano, Marcos Pereira defende aprovação de acordo na área da defesa

A comitiva contou com a presença do embaixador do Brasil em Angola, Paulino Franco de Carvalho Neto, do embaixador de Angola no Brasil, Florêncio de Almeida, e do deputado federal Márcio Marinho (Republicanos-BA), presidente do Grupo Parlamentar de Amizade Brasil/Angola. “É motivo de alegria receber o ministro e sua comitiva uma vez que, enquanto ministro de Estado, fui designado pelo ex-presidente Michel Temer para representar o Brasil na posse do presidente João Lourenço, em 2017. Tenho acompanhado os avanços e as mudanças em Angola e estou certo de que a relação entre nossos povos é forte e duradoura”, comentou Marcos Pereira.

O vice-presidente da Câmara se comprometeu a agilizar a apreciação e votação do acordo na área de defesa e sugeriu que o deputado Marinho seja o relator da proposta em plenário. O acordo foi assinado entre os governos do Brasil e de Angola ainda em 2010, mas só chegou à Câmara em 2018 por meio da mensagem presidencial (MSC 75/18). Ele deve passar pelo Congresso Nacional para entrar em vigor. O assunto deve ser discutido pelos próximos dias.

Augusto afirmou que a Angola está passando por um profundo processo de privatizações. O ministro revelou que 196 empresas estatais devem ser vendidas e demonstrou interesse na atração de investidores brasileiros ao país. Um “road show” está sendo preparado para apresentar a empresários brasileiros os ativos nas áreas de petróleo, de telecomunicação e demais setores.

Texto: Diego Polachini / Coordenador de comunicação do deputado federal Marcos Pereira
Fotos: Michel de Jesus

Reportar Erro