Criminalizar a opinião não é o caminho

Respeitamos e defendemos todas as manifestações públicas, sejam dos campos da esquerda, do centro ou da direita, desde que feitas dentro das regras da democracia e do Direito e com responsabilidade

Publicado em 22/06/2020 - 09:02

Olá, republicanos de todo Brasil:

Um dos pilares do manifesto político do Republicanos é a defesa intransigente da liberdade de expressão e de opinião. Entendemos que a imprensa é a “vista da Nação”, como disse Rui Barbosa, mas também entendemos que esse conceito se estende a todos que de alguma forma utilizam meios online e offline para transmitir informações.

Por óbvio repudiamos e combatemos as fake news e todo tipo de desinformação que possa colocar em risco a honra e a vida de quem quer que seja. Sim, pois uma informação ou notícia falsa pode matar uma pessoa em vida. Há inúmeros casos que são retratados nas escolas de comunicação, sendo a Escola Base (de 1994) talvez o mais famoso de todos.

Na mensagem desta semana quero reiterar o que defende o Republicanos:

– A imprensa livre e responsável.
– A presunção de inocência no trato da informação investigativa – antes do devido processo legal.
– O direito à retratação plena no caso de difamação comprovadamente falsa.
– O direito ao esquecimento.
– O sigilo da fonte de informação.
– A livre manifestação do pensamento individual e coletivo, respeitando os limites do bom-senso e do Direito.
– A liberdade de crença e de manifestação de fé religiosa.

Isto quer dizer que respeitamos e defendemos todas as manifestações públicas, sejam dos campos da esquerda, do centro ou da direita, desde que feitas dentro das regras da democracia e do Direito e com responsabilidade.

Não dá para aceitar a criminalização da opinião só pelo fato dela ter sua origem no lado opositor. Desde que não haja crime patente, as críticas a agentes públicos devem ser entendidas como um sinal de descontentamento por parte da sociedade. Amordaçar as pessoas não é um caminho democrático.

Quero mais uma vez reforçar a posição democrática e republicana do nosso partido e dizer que preferimos o diálogo ao enfrentamento. Preferimos a harmonia ao ódio. Preferimos a paz à guerra. Nós somos Republicanos.

Boa semana.

Marcos Pereira
Presidente Nacional do Republicanos
Vice-Presidente da Câmara dos Deputados

 

Reportar Erro