Toré Lima promove debate sobre crise do lixo na região metropolitana de Belém (PA)

Toré Lima promove debate sobre crise do lixo na Região Metropolitana de Belém (PA)

Vereador afirma que a empresa Revita não cumpriu várias etapas do contrato, como a triagem dos resíduos, aproveitamento do chorume e a captura e queima do metano

Publicado em 16/03/2017 - 00:00

Toré Lima promove debate sobre crise do lixo na região metropolitana de Belém (PA)
Vereador afirma que a empresa Revita não cumpriu várias etapas do contrato, como a triagem dos resíduos, aproveitamento do chorume e a captura e queima do metano

Belém (PA) – A pedido do vereador Toré Lima (PRB), a Câmara Municipal de Belém promoveu, na segunda-feira (13), sessão especial para debater a crise do lixo com representantes dos municípios de Belém, Ananindeua e Marituba, Região Metropolitana da capital. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a Secretaria de Meio Ambiente do Pará participaram do evento.

A situação do aterro sanitário, que fica no município de Marituba, a 20 km de Belém, tem causado uma série de problemas a quem mora nas proximidades do local por causa do odor e poluição ambiental. No início do mês de março, segundo o vereador Toré Lima, moradores, em protesto pedindo o fechamento do local, interditaram a entrada de acesso à Central de Processamento e Tratamento de Resíduos (CTPR), no município, resultando no acúmulo de lixo doméstico, hospitalar e industrial por quase uma semana.

O parlamentar republicano defende que seja dado o devido tratamento ao lixo pela empresa responsável para evitar que os serviços de coleta sejam interrompidos novamente. “O nosso objetivo aqui não é encontrar culpados, mas dá uma solução para este problema. A gente não pode ficar à mercê de que alguns moradores, com toda razão pela proliferação do odor, fechem o aterro e ficar de novo aquele caos”, ressaltou Toré Lima.

Toré Lima diz que o momento é de buscar soluções efetivas para os problemas apresentados, em especial quanto à destinação do lixo. O vereador também lembrou o não cumprimento de várias etapas do contrato firmado pela empresa Revita, que opera o aterro de Marituba, entre elas a triagem dos resíduos, o aproveitamento do chorume para adubo orgânico e a captura e queima do metano, entre outros compromissos assumidos pela empresa, que foi convidada a participar da sessão, mas não compareceu alegando que o convite foi feito em cima da hora.

Texto: Agência PRB Nacional, com informações da Ascom – vereador Toré Lima
Foto: Ascom – vereador Toré Lima

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

Reportar Erro