Rodrigo Delamsso defende a presença de dentistas em UTIs do DF

Rodrigo Delmasso defende a presença de dentistas em UTIs do DF

Parlamentar defendeu que uma das soluções para minimizar a defasagem existente seria a contratação de cirurgiões-dentistas e técnicos em saúde bucal, aprovados em concurso em 2014

Publicado em 15/05/2018 - 00:00

Rodrigo Delamsso defende a presença de dentistas em UTIs do DF
Parlamentar defendeu que uma das soluções para minimizar a defasagem existente seria a contratação de cirurgiões-dentistas e técnicos em saúde bucal, aprovados em concurso em 2014

Brasília (DF) – Audiência pública realizada pelo deputado distrital Rodrigo Delmasso (PRB-DF) discutiu, na segunda-feira (14), a situação da saúde bucal no DF, que segundo indicadores do DataSus 2015, a capital está com déficit de profissionais e falta de estrutura para atender às demandas. 

Segundo levantamento, enquanto a média do país é de 52,87%, em Brasília o número é de 29,62%. Delmasso defendeu que uma das soluções para minimizar essa defasagem seria a contratação de cirurgiões-dentistas e técnicos em saúde bucal, aprovados em concurso público em 2014.

Segundo o parlamentar, a nomeação de 358 profissionais de cada categoria não apenas representaria um reforço necessário à saúde bucal, como também possibilitaria o cumprimento da legislação que assegura a presença de cirurgião-dentista para o atendimento a pacientes internados em UTI do Sistema Único de Saúde (SUS).

Durante o evento, a presidente do Departamento de Odontologia da Associação de Medicina Intensiva Brasileira do DF, dra. Renata Sgarioni, afirmou que muitas vezes o paciente é internado pelo plano de saúde médico, porém os planos, tanto médicos como odontológicos, não cobrem os procedimentos do dentista na UTI. “Como o paciente não teve acesso ao cuidado básico antes de ser internado, ele pode apresentar uma saúde bucal precária necessitando de cuidados odontológicos emergenciais em nível hospitalar além dos preventivos”, explicou.

O deputado questionou os especialistas sobre quais medidas poderão ser feitas para melhorar a cobertura de saúde bucal. “O DF tem a pior cobertura de saúde bucal do país. A falta de saúde bucal causa graves consequências à saúde. Precisamos humanizar mais o atendimento e valorizar o ser humano”, defendeu. O parlamentar sugeriu a realização de simpósio nacional sobre saúde bucal e a criação do Instituto de Saúde Bucal no DF.

O gerente de odontologia da Secretaria de Saúde, Dr. Maurício Basso, relatou que os principais problemas são a escassez de mão de obra e falta de profissionais. Segundo o especialista, a pasta conta com 247 equipes trabalhando no programa Saúde da Família, mas, segundo ele, a cobertura é baixa. No Sistema Único de Saúde (SUS) temos 27 mil equipes em saúde bucal no Brasil. “Eu vejo a odontologia com mais ganho de espaço no futuro, atuando em leitos de enfermaria e UTI”, esclareceu.

Atuando em prol da odontologia do DF, Rodrigo Delmasso criou a Frente Parlamentar em Defesa da Odontologia em fevereiro de 2018, apresentou emenda à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para contratar 358 dentistas e 358 técnicos em saúde bucal.

Texto: Agência PRB Nacional, com informações da Ascom – deputado distrital Rodrigo Delmasso
Foto: Ascom – deputado Rodrigo Delmasso

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

Reportar Erro