Republicanos defendem exame toxicológico para motoristas profissionais

Marcos Pereira e Vinicius Carvalho defendem a exigência do exame toxicológico para a renovação da habilitação nas categorias C, D e E

Publicado em 26/09/2019 - 00:00

Republicanos defendem exame toxicológico para motoristas profissionais
Deputados Marcos Pereira e Vinicius Carvalho são contrários à sugestão do governo de acabar com a exigência do exame toxicológico para a renovação da habilitação nas categorias C, D e E

Brasília (DF) – Os deputados federais Marcos Pereira e Vinicius Carvalho, ambos do Republicanos São Paulo, são contrários à sugestão do governo de acabar com a exigência do exame toxicológico para a renovação da habilitação dos motoristas de caminhões e ônibus (categorias C, D e E). Os parlamentares apresentaram emenda supressiva ao Projeto de Lei 3267/19, do Poder Executivo, que altera o Código de Trânsito Brasileiro e está em análise na Câmara.

Marcos Pereira considera a exclusão do exame um retrocesso. “O Brasil é o terceiro país do mundo que mais mata no trânsito. Essa exigência que busca aferir o consumo de substâncias psicoativas é imprescindível para evitar acidentes e garantir a segurança no trânsito. A imposição do exame toxicológico mostra a eficiente atuação do Estado, que tem o dever de agir na prevenção de acidentes na promoção da saúde e do bem-estar coletivo. O custo de não fazê-lo pode ser fatal”, alertou.

Os republicanos receberam, nesta quarta-feira (25), o ex-diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal, Renato Dias, e o presidente da Associação Trânsito Amigo, Fernando Diniz, que também são contrários a retirada da exigência do exame. Para eles, isso seria um equívoco, já que existem inúmeras pesquisas apontando a eficiência do exame realizado nas estradas no combate ao consumo de álcool e de drogas ilícitas.

Vinicius Carvalho é, inclusive, favorável à extensão do exame para o candidato que deseja a obtenção do documento de habilitação. Ele é autor do Projeto de Lei 1932/2019, que torna mais rígido o controle para a emissão da carteira de motorista. “Estudiosos apontam três fatores que interferem na ocorrência de acidentes: infraestrutura viária, veículos e condutor. O elemento humano, sem dúvida, mostra peculiaridades que o tornam mais suscetível a sinistros”, argumentou Vinicius.

Saiba mais

Estudos realizados entre 2015 e 2017 demonstram que após a exigência dos exames toxicológicos para os condutores, o número de acidentes nas rodovias federais brasileiras envolvendo caminhões apresentou queda de 34%, enquanto com os ônibus a redução foi de 45%. Analisando os dados gerais, incluindo veículos de passeio, a diminuição foi de 27%.

Outro levantamento do Instituto FSB de Pesquisa indicou que 87% dos motoristas profissionais aprovam a exigência do exame toxicológico.

Texto: Mônica Donato / Ascom – Liderança do Republicanos na Câmara, com informações do Instituto de Tecnologias para o Trânsito Seguro
Foto: Douglas Gomes

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal Republicanos? É muito simples. A Agência Republicana de Comunicação (Arco) disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@republicanos10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

Reportar Erro