Sessão Especial debate alternativas e políticas para sistema modal no Pará

Sessão Especial debate alternativas e políticas para sistema modal no Pará

Evento foi proposto pelo deputado estadual Fábio Freitas (Republicanos-PA)

Belém (PA) – Novos sistemas modais logísticos para o desenvolvimento do Estado do Pará foram os assuntos em debate na Sessão Especial realizada na segunda-feira (26), na Assembleia Legislativa do Pará.

Proposto pelo deputado estadual Fábio Freitas (Republicanos-PA), o evento contou com discussões sobre a necessidade de investimentos em um conjunto de obras estruturantes essenciais à logística para melhorar o escoamento da produção paraense, aproveitando o potencial e a posição estratégica rumo ao mercado internacional.

“Acompanhando a tendência de mudança no rumo logístico para o escoamento da produção, os modais são formas estratégicas de incentivar o desenvolvimento e a consolidação dos portos e os corredores de exportação. Nossa proposta é discutir e apresentar alternativas para promover o desenvolvimento de forma estratégica e colocar o Pará em uma posição privilegiada, a partir do seu potencial. O setor tem capacidade para gerar mais de 18 mil empregos entre diretos e indiretos. Outro assunto é a burocratização que necessita ser destravada para avançar”, destacou Fábio Freitas, em seu pronunciamento de abertura.

O Pará possui aproximadamente 11.754 km de rodovias, distribuídos em 6.718 km de vias estaduais e outros 5.036 km de rodovias federais. No entanto, o estado é essencialmente hidrográfico, sendo que dos 144 municípios, 73 cidades são cortadas por rios, o que requer maiores investimentos em sistemas modais modernos e integrados.

Na opinião do presidente do Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial, Lacustre e das Agências de Navegação do Estado do Pará (Sindarpa), Eduardo Carvalho, falta apoio político para implantar o sistema que é viável. “Com a implantação dessa plataforma no Guamá, isso iria simplificar o sistema de transporte e logística na região. O que falta é vontade política. Caberia ao Estado desapropriar a área a ser implantada e fazer os estudos e a emissão da licença ambiental”, disse ele, esclarecendo que já existem 23 empresários interessados em construir o empreendimento.

Segundo Eduardo Carvalho, outros municípios como Marabá, Santarém, Mirituba e Vitória do Xingu poderão ser contemplados com plataformas semelhantes. “Marabá tem potencial para capacidade logística anual de 10 milhões de toneladas”, ressaltou.

O diretor técnico da Secretaria de Transporte, João Renato Aguiar, informou as principais ações para sanar esses problemas e garantir a trafegabilidade de trechos estratégicos. “O inverno rigoroso provocou danos em algumas estradas que precisam ser recuperadas com urgência, além da queda da ponte do Rio Moju que fez atrasar o calendário de cronograma de obras. Mas vamos retomar essas obras e agora estamos licitando para incluir a pavimentação de novas vias. A PA-150 é uma via que precisa ser recuperada em todo o seu trajeto, além da PA- 156, perto de Paragominas, que também é prioridade”, reiterou.

Daniel Bertolini, presidente do Sindicato das Empresas de Logística e Transporte de Cargas no Pará (Sindicarpa), defendeu a cobrança de ICMS no transporte de produtos de grandes embarcações. “Não podemos aceitar que os navios que transportam cargas do sul e sudeste entrem na bacia Amazônica com a mesma carga que hoje viria por caminhão e que passe aqui por uma balsa com destino a Manaus, Santarém ou Macapá sem pagar o ICMS para o estado e sem gerar nenhum emprego. Esse é um modelo que pode representar muito aos cofres do Estado”, defendeu.

Também participaram do evento o presidente da Associação dos Profissionais de Logística da Amazônia (Asplam), Alexandre Araújo; representante da Companhia de Portos e Hidrovias do Pará, Demétrio Hage; o gerente de Planejamento de Mercado da CDP, Ricardo Medina; o chefe de Serviços de Engenharia do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Renato Maciel; o presidente da Federação dos Trabalhadores em Transporte Marítimo e Fluvial do Estado do Pará e Amapá, José Miranda Nobre; o diretor de Planejamento do Grupo Empresarial Buritipar, Alan Jones Tavares; além do Capitão do Corpo de Bombeiros, Anderson Braga; e a secretária Legislativa da Alepa, Rebeca Hesketh.

Texto: Mara Barcelos / Ascom – deputado estadual Fábio Freitas
Edição: Agência Republicana de Comunicação (Arco)
Foto: Erivan Damasceno

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal Republicanos? É muito simples. A Agência Republicana de Comunicação (Arco) disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@republicanos10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

REPORTAR ERRO

Informar erro

COMPARTILHE

FALE CONOSCO

O Republicanos está de portas abertas para ouvir você

Sugestões, críticas, dúvidas e elogios

faleconosco@republicanos10.org.br

FALE COM O PARLAMENTAR

Nesta semana, envie sua mensagem para a deputada federal Rosangela Gomes (Republicanos-RJ):

E-mail (clique aqui)
ou
(61) 3215-5438

QUEM É QUEM

Conheça as lideranças do Republicanos

CONFIRA

EU REPÓRTER

Deseja indicar uma matéria para sair aqui no Portal Republicanos?

pautas@republicanos10.org.br

RECEBA NO SEU E-MAIL

Enviamos para seu email os destaque da semana.
Faça parte do Boletim 10!

Respeitamos seu email. Não gostamos de SPAM.

Você foi inscrito com sucesso!

Pin It on Pinterest

Receba as novidades do PRB no seu e-mail

Boletim 10: enviado às segundas-feiras. Não enviamos spam.