Muito foi feito, há muito a se fazer e a continuar

Muito foi feito, há muito a se fazer e a continuar

 

A atuação do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), a partir de maio de 2016, foi pautada pela modernização. Uma das frentes de transformação foi o desenvolvimento de um plano ambicioso para que a indústria nacional começasse a sua jornada rumo à chamada 4ª Revolução Industrial.

Essa nova revolução, já em curso no mundo, tem como características o impacto rápido e exponencial e uma série de inovações tecnológicas que permitem a junção dos mundos físico, digital e biológico, como a inteligência artificial (IA), a internet das coisas, e a biologia sintética.

É fundamental a inserção da Zona Franca de Manaus (ZFM) nesse novo momento mundial. Assim, trabalhamos para atualizar algumas estruturas legais importantes para essa transição, como a modernização da Lei de Informática da ZFM. O novo texto prevê uma série de novas modalidades e formas de investimento em pesquisa, desenvolvimento e inovação (P,D&I) dos recursos oriundos de subsídios fiscais da Região Amazônica Ocidental e do Amapá.

A partir de uma ação conduzida pelo MDIC, a Universidade Federal do Amazonas e a Universidade do Porto, em parceria com a Universidade Estadual do Amazonas, passaram a oferecer, para estudantes brasileiros, mestrado e doutorado em engenharia mecânica e gestão industrial com ênfase na Indústria 4.0. O objetivo é desenvolver e consolidar a modernização do Polo Industrial de Manaus (PIM). Essa ação integra as medidas previstas na Agenda Brasileira para a Indústria 4.0, lançada em março deste ano.

Para a melhoria da infraestrutura do PIM, o MDIC garantiu R$ 150 milhões para que a Prefeitura de Manaus invista em obras de revitalização do sistema viário do Distrito Industrial. O recurso é resultado de uma ação conjunta dos poderes Executivo e Legislativo, coordenada pelo MDIC, entendendo que a melhoria da infraestrutura do PIM vai contribuir, diretamente, para o aumento da competitividade de suas indústrias. A fim de garantir esses e outros investimentos, faço questão de participar de todas as reuniões do Conselho de Administração da Suframa, fórum em que são aprovados projetos industriais ou aportes em P,D&I, cujo resultado efetivo é a geração de mais emprego e mais renda na região.

O MDIC e a Superintendência da ZFM (Suframa) trabalharam em diversos marcos normativos, dentre eles, um que possibilitou o reinvestimento em atividades de P,D&I, das glosas de alguns investimentos, e a regulamentação de novas modalidades de aportes, como projetos com foco na sustentabilidade ambiental. Com isso, estima-se a injeção de mais R$ 700 milhões no ecossistema de inovação da Zona Franca.

Centro de Biotecnologia da Amazônia

A falta de personalidade jurídica definida do CBA gerou inúmeras amarras ao funcionamento da entidade, que deveria ser espaço para o aprimoramento da pesquisa, do desenvolvimento tecnológico e da inovação na região.

Nesta gestão, tanto eu quanto meu antecessor, o ministro Marcos Pereira, trabalhamos para resolver esse entrave. O MDIC publicou edital para a seleção de entidade interessada em se qualificar como Organização Social (OS), assumindo o gerenciamento do centro, por meio de contrato de gestão supervisionado pelo governo federal.

O processo está em curso. Tenho certeza de que a iniciativa contribuirá para melhorar a performance do CBA, que passará a contar com autonomia jurídica, financeira e administrativa.

Unidade Básica Fluvial

Em outra linha de atividades, o MDIC e o Inmetro inauguraram a primeira Unidade Básica Fluvial de Fiscalização e Pesquisa da América Latina. Com a iniciativa, pequenos produtores do interior passaram a receber apoio técnico, para a certificação de seus produtos em programas como o “Selo Amazônico”, aumentando, dessa forma, a competitividade dessa produção nos mercados interno e externo.

Em outubro deste ano, a Unidade Básica Fluvial recebeu o prêmio Countries and Economies with Emerging Metrology Systems, concedido pela Organização Internacional de Metrologia Legal (Oiml), com sede na Alemanha.

*Marcos Jorge (PRB) é mestre em Administração Pública e ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC)

*Artigo originalmente publicado no jornal A Crítica de Manaus

VER TODOS OS ARTIGOS
REPORTAR ERRO

Informar erro

COMPARTILHE

FALE CONOSCO

O Republicanos está de portas abertas para ouvir você

Sugestões, críticas, dúvidas e elogios

faleconosco@republicanos10.org.br

FALE COM O PARLAMENTAR

Nesta semana, envie sua mensagem para a deputada federal Rosangela Gomes (Republicanos-RJ):

E-mail (clique aqui)
ou
(61) 3215-5438

QUEM É QUEM

Conheça as lideranças do Republicanos

CONFIRA

EU REPÓRTER

Deseja indicar uma matéria para sair aqui no Portal Republicanos?

pautas@republicanos10.org.br

RECEBA NO SEU E-MAIL

Enviamos para seu email os destaque da semana.
Faça parte do Boletim 10!

Respeitamos seu email. Não gostamos de SPAM.

Você foi inscrito com sucesso!

Pin It on Pinterest

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Receba as novidades do PRB no seu e-mail

Boletim 10: enviado às segundas-feiras. Não enviamos spam.