Em todo o país, mulheres republicanas fizeram a diferença nas eleições

Número de mulheres eleitas pelo PRB cresce 48% nessas eleições

O PRB elegeu 11 prefeitas e 228 vereadoras em todo o país

Publicado em 01/11/2016 - 00:00

Em todo o país, mulheres republicanas fizeram a diferença nas eleições
PRB elegeu 11 prefeitas, 1 vice-prefeita e 228 vereadoras em todas as regiões do país

Brasília (DF) – O intenso trabalho de parcerias e mobilizações realizado pelo Partido Republicano Brasileiro (PRB) para que cada vez mais mulheres participem e garantam espaço institucional na vida política e partidária nacional, gerou bons resultados nas últimas eleições municipais. Ao todo foram eleitas 11 prefeitas e 228 vereadoras em todas as regiões do País. Um crescimento de 48% no número de mulheres eleitas em relação às eleições de 2012.

Com esse resultado, o PRB igualou o número de prefeitas eleitas em 2012, e aumentou a presença feminina no legislativo ao sair de 149 (2012) vereadoras para 228 neste ano. Das 18 mil candidaturas que o partido disputou, 5.773 foram mulheres em 2.162 municípios brasileiros. Os números representam um aumento de 42% em comparação a 2012, que registrou 4.054 candidaturas femininas.

Na avaliação da coordenadora nacional do PRB Mulher deputada federal Rosangela Gomes (RJ), o número expressivo de mulheres disputando cargos eletivos foi uma grande vitória do partido nestas eleições.

“A ampla participação feminina é um reflexo do trabalho de parcerias que as mulheres republicanas desempenharam pelo país. O resultado também consolida o que o presidente licenciado Marcos Pereira (ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços) sempre defendeu, que foi a maior participação da mulher. Ele sempre prezou pelo crescimento e nos apoiou. E elegemos mulheres batalhadoras, mulheres do campo, dos diversos segmentos. O PRB é um partido diferenciado no que tange garantir o espaço da mulher em nosso país”, afirma Rosangela.

O PRB Mulher tem coordenações estaduais em 22 estados e coordenações municipais em 15 cidades. Estes diretórios, segundo Rosangela, trabalharam na conscientização das mulheres, para que elas tomassem a frente das campanhas, se lançassem candidatas e buscassem o protagonismo nas disputas.

Quatro coordenadoras estaduais do PRB Mulher foram eleitas vereadoras: Tânia Bastos, reeleita no Rio de Janeiro; Professora Ana Lúcia, eleita no Recife (PE); Patriciana Guimarães, em Macapá (AP); e Simone Kawage, em Belém (PA).

“Hoje, com a força da legislação, todos os partidos tiveram que lançar um percentual de mulheres apenas para preencher a cota exigida por lei. No PRB é diferente, elas participam de forma espontânea. Foram orientadas a disputarem espaço de forma igualitária, pois acreditamos no estado democrático de direito, que reconhece a força e a representação das mulheres nos diferentes setores”, ressaltou a deputada.

rosangela-gomes-prb-mortalidade-materna-audiencia-camara-foto-alex-ferreira-11-06-15-01Dentre as vitórias obtidas no pleito, Rosangela destaca os estados que mais elegeram vereadoras, como Minas Gerais (33), São Paulo (32), Bahia (28) e Maranhão (21). A cidade de Francisco Morato a 49 km da capital São Paulo, com 169.942 habitantes, segundo levantamento do IBGE (2016), será a maior cidade a ser administrada por uma republicana. Renata Sene, formada em Administração Pública, foi eleita com 15.541 votos (29,78%). Ainda em São Paulo, Cássia Furlan foi eleita prefeita de Presidente Epitácio, com 9.330 votos, o que equivale a 48,37% dos votos válidos. A republicana é formada em Farmácia, mãe de três filhos e empresária há 22 anos.

No Alto Tietê, São Paulo, Fábia Porto foi eleita prefeita de Santa Isabel. A republicana, que é empresária, recebeu 15.541 votos (53,37%). Ela é formada em Jornalismo e Pedagogia, é especialista em Administração Pública.

Em Minas Gerais, estado onde o PRB teve maior número de vereadoras eleitas, a professora Luzia do Kim foi eleita com 10.283 votos (66,11%) a nova prefeita de Santana do Paraíso. A publicitária Eliana Morais foi eleita prefeita de Conselheiro Pena com 51.35% dos votos válidos.

Na Bahia, estado que tem como presidente estadual do PRB a deputada federal Tia Eron, o partido elegeu duas prefeitas republicanas. A enfermeira Normélia Correia foi eleita prefeita de Conceição do Jacuípe com expressiva marca de 87,12% dos votos válidos. Em Itiruçu, Lorenna Di Gregório derrotou o candidato do atual prefeito, Enzo Tenise (PROS).  Lorenna é médica e será a primeira prefeita eleita no município. Ela venceu com 63% dos votos válidos contra 37% do seu adversário.

No Estado do Maranhão, Gilza Ribeiro foi reeleita prefeita de Sucupira do Riachão com 56,90% dos votos válidos.

Na Região Nordeste, o PRB elegeu Jeannyne Beltrão com 55,49% dos votos válidos, prefeita de Jequiá da Praia, Alagoas. Em Sergipe, Nena de Luciano foi eleita prefeita com 49,45% dos votos válidos a prefeita de Monte Alegre a 156 km da capital Aracaju. Também em Sergipe, foi eleita a vice-prefeita Adriana Leite. A republicana, que é professora, firmou que será atuante ao lado do prefeito Andrade (PTC), para buscar desenvolvimento e para que a população tenha saúde e educação de qualidade.

Na Região Centro-Oeste, Dra. Natalia foi eleita prefeita de Cachoeira Dourada com 68,86% dos votos válidos. Vereadora por dois mandatos, Dra. Natalia é uma das médicas voluntárias que participam do projeto social “Ciranda da Saúde”, que atende comunidades carentes do município.

A deputada Rosangela Gomes, eleita em 2014 juntamente com a deputada federal Tia Eron foram as primeiras representantes femininas do PRB na Câmara dos Deputados, avalia que a vitória das republicanas em várias partes do país é um marco importante para o partido, mas defende ser necessário trabalhar ainda mais para que haja uma representação equilibrada de homens e mulheres nas casas de leis.

“Disputei eleição em minha cidade, Nova Iguaçu (RJ), e quando você vai para o campo da disputa a luta é muito desigual. Estamos trabalhando para mudar essa realidade. As mulheres são 52% do eleitorado, mas ainda não estão sendo vistas representadas nas casas de leis. Mas o PRB avança se posicionando de forma diferenciada para garantir cada vez mais a presença feminina no legislativo e no executivo”, disse Rosangela.

Na disputa pela prefeitura de Nova Iguaçu, Rosangela Gomes ficou em terceiro lugar com 38.690 votos.

Eleitas nas capitais
A participação feminina será representada em oito câmaras municipais brasileiras, sendo duas em Salvador, a partir de 2017. As republicanas são: Silvânia Barbosa (Alagoas-AL), Patriciana Guimarães (Macapá-AP), Rogéria Santos (Salvador-BA), Ireuda Silva (Salvador-BA), Marilda Portela (Belo Horizonte-MG), Simone Kahwage (Belém-PA), Professora Ana Lúcia (Recife-PE) e Tânia Bastos (Rio de Janeiro-RJ).

Vereadoras indígenas
Entre os maiores partidos em constante crescimento, o PRB é também uma das siglas que tem elegido cada vez mais representantes de diversos segmentos sociais. Dentre esses, estão três vereadoras indígenas eleitas no último dia 2 de outubro.  Em Comodoro (MT), foi eleita a jovem indígena Érika Negarotê; em Santa Helena de Minas (MG), foi eleita Margarida Maxacali; e Ipuaçu (SC), a vereadora Marizete Belino. As indígenas irão representar não apenas seus povos, mas, sim, os interesses da população dos seus respectivos municípios.

Para Rosangela, a eleição das indígenas é um marco histórico e mostra que o partido acredita e apoia os diversos segmentos que querem contribuir o progresso do país.

“Em 2014, elegemos duas federais negras (Rosangela e Tia Eron), agora o PRB elege indígenas. Isso mostra, mais uma vez, que o PRB vem inovando e garantindo espaço para todos os setores da nossa sociedade. Esse é o PRB de José Alencar e de Marcos Pereira”, ressaltou.

Agenda PRB Mulher
Com o lema avançar cada vez mais, a deputada Rosangela Gomes confidenciou que está montando uma agenda cheia de atividades a serem desenvolvidas pelo PRB Mulher no próximo ano em todo o país. Segundo ela, virão muitas novidades e sua coordenação atuará integrada com as coordenações estaduais e municipais por maior participação das mulheres na política. Ela acredita que nas eleições de 2018 muitas mulheres republicanas irão se eleger como deputados estaduais, federais e até governadora.

Rosangela aproveitou para agradecer a participação das republicanas nas eleições deste ano e motivou para que elas intensifiquem a luta a fim de alcançar seus objetivos. “Quero agradecer a cada uma das republicanas pela coragem e determinação de lutar. Iremos continuar perseguindo nossos sonhos para que a mulher republicana brasileira possa participar das principais decisões que norteiam a administração de nosso país. Muitas mulheres trabalharam nestas eleições sem estrutura e apenas com a força de vontade e dedicação foram às ruas dizer que nosso país tem jeito e que temos como fazer uma gestão inovadora”, finalizou Rosangela.

Texto e arte: Agência PRB Nacional

 

Leia mais

PRB elege 11 prefeitas no primeiro turno
PRB amplia número de eleitos e consolida força na região Centro-Oeste
PRB elege vereadores indígenas nas cinco regiões do país
PRB elege 104 prefeitos em todo o país e disputará segundo turno em seis cidades
PRB amplia presença no legislativo e elege vereadores em 22 capitais brasileiras
Além do Rio, PRB disputará segundo turno em mais cinco cidades
PRB Roraima elege primeiro prefeito e aumenta em 83% o número de vereadores

 

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

Reportar Erro