Projeto obriga teatros e cinemas a exibir sessões com audiodescrição em SP

Rinaldi Digilio destaca que as peças teatrais e filmes exibidos nos cinemas deverão ter, pelo menos, uma sessão mensal com audiodescrição ou outros métodos que garantam a acessibilidade de pessoas com deficiência auditiva

São Paulo (SP) – As peças teatrais e filmes exibidos nos cinemas da cidade de São Paulo deverão ter, pelo menos, uma sessão mensal com audiodescrição ou outros métodos que garantam a acessibilidade de pessoas com deficiência auditiva. É o que prevê o Projeto de Lei nº 612/2017, de autoria do vereador Rinaldi Digilio (PRB), que está em tramitação na Câmara Municipal de São Paulo.

No próximo dia 26 de setembro, é celebrado o Dia Nacional dos Surdos e o mês é considerado o Setembro Azul, para conscientizar sobre a acessibilidade para pessoas com deficiência auditiva. O texto do projeto de lei prevê que teatros e cinemas, além de realizarem a adaptação, ainda divulguem com antecedência mínima de 48 horas, o horário e data da sessão. A comercialização dos ingressos só poderá ser feita ao público em geral duas horas de seu início, para garantir a prioridade ao deficiente auditivo.

“Cultura é algo essencial para qualquer pessoa, mas no caso das pessoas com deficiência auditiva, o acesso é restrito. Hoje, parte dos filmes, em especial, os nacionais não tem legenda e as peças teatrais não oferecem o acesso aos surdos. A audiodescrição na televisão é uma realidade, então, podemos levar isso, mesmo que em apenas uma sessão mensal, para as outras artes”, afirmou o vereador republicano.

O projeto de lei aponta ainda que nas sessões de teatro que não houver como colocar as legendas de acordo com a norma ABNT NRB 15290, deverá ser disponibilizado intérpretes de Libras (Língua Brasileira de Sinais), e garantir aos deficientes auditivos, locais em que possam visualizar este profissional. A Libras foi reconhecida em 2002, como segunda língua oficial no país.

De acordo com o Censo de 2010, 9,7 milhões de pessoas têm deficiência auditiva no Brasil, sendo que 2,1 milhões apresentam deficiência severa, em que há uma perda entre 70 e 90 decibéis (dB). Um milhão de deficientes auditivos são jovens de até 19 anos. O projeto de lei, que deverá passar por comissões antes de seguir para aprovação dos vereadores, propõe que o estabelecimento que descumprir as medidas, ficará sujeito a advertência, na primeira constatação; multa no valor de R$ 5 mil no segundo descumprimento; e na terceira infração, a interdição, até que se cumpra a lei.

“Acredito que vai ser um desafio criativo para os produtores de teatro, porque isso torna o trabalho tão bonito que eles fazem mais universal e abrangente. Como toda a lei voltada para acessibilidade, o Executivo vai decidir por um prazo de adaptação, mas no fim, todos irão ganhar, especialmente, aqueles que não tem acesso hoje”, disse o republicano.

Texto e foto: Ascom – vereador Rinaldi Digilio

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

REPORTAR ERRO

Informar erro

COMPARTILHE

FALE CONOSCO

O Republicanos está de portas abertas para ouvir você

Sugestões, críticas, dúvidas e elogios

faleconosco@republicanos10.org.br

FALE COM O PARLAMENTAR

Nesta semana, envie sua mensagem para a deputada federal Rosangela Gomes (Republicanos-RJ):

E-mail (clique aqui)
ou
(61) 3215-5438

QUEM É QUEM

Conheça as lideranças do Republicanos

CONFIRA

EU REPÓRTER

Deseja indicar uma matéria para sair aqui no Portal Republicanos?

pautas@republicanos10.org.br

RECEBA NO SEU E-MAIL

Enviamos para seu email os destaque da semana.
Faça parte do Boletim 10!

Respeitamos seu email. Não gostamos de SPAM.

Você foi inscrito com sucesso!

Pin It on Pinterest

Receba as novidades do PRB no seu e-mail

Boletim 10: enviado às segundas-feiras. Não enviamos spam.