Alto custo de táxi acessível é debate em Porto Alegre

Alto custo de táxi acessível é debate em Porto Alegre

Vereador Alvoni Medina (PRB) promoveu debate sobre o serviço de táxi acessível com entidades, taxistas, conselho municipal e órgãos públicos

Porto Alegre (RS) – O vereador Alvoni Medina (PRB) promoveu, na sexta-feira (5), debate sobre o serviço de táxis acessíveis. O republicano, que é presidente da Frente em Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Câmara Municipal, informou que mais de 300 mil deficientes utilizam o transporte na capital gaúcha. Entidades, taxistas, conselho municipal e órgãos públicos debateram as precariedades do transporte público acessível, em especial, a falta de táxis acessíveis.

Medina recebeu diversos pedidos da Federação Rio-grandense de Entidades de Deficientes Físicos (Fredef) sobre a pauta. “Não podemos fechar os olhos quando as entidades nos procuram e precisam que os debates evoluam. Por isso, estamos aqui reunidos para chegarmos num denominador comum”, afirmou o parlamentar.

O vice-presidente da Fredef, Rotechild Prestes, disse que é importante conversar sobre a temática, uma vez que “precisamos tentar uma excelência no atendimento do táxi acessível em Porto Alegre”, diz.

Segundo Jorge Brasil, diretor de acessibilidade da Prefeitura de Porto Alegre, o maior impasse hoje para ampliar o número de carros acessíveis é a “falta de verba”. “A modelagem do serviço de táxi acessível é insustentável, precisa ser readequada, com um valor menor, para que seja ampliada a oferta e não cause prejuízo aos permissionários”, declarou Brasil.

Hoje, são 52 táxis acessíveis em Porto Alegre, dos quais, 26 estão aptos para trabalhar com aplicativos de mobilidade. De acordo com o representante da Associação do Táxi Acessível, Charles Silveira, o valor para adaptação de um carro para táxi acessível chega a R$ 40 mil.

Para o presidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência, Nelson Khalil, é necessário um subsídio para o serviço. “O poder público precisa regular de alguma forma esse valor, que se torna inacessível e acaba afetando o atendimento que tanto precisamos”, afirmou.

Os taxistas alegam que a demanda é pequena e que se torna insustentável trabalhar só com acessibilidade (cerca de 10% dos usuários).

Cristiano Freitas, taxista do ponto da PUC-RS, sugere que a solução a curto prazo seja a tarifa diferenciada, pois o deslocamento é maior do que o percurso. Também, solicita que os táxis adaptados possam estacionar em quaisquer pontos da cidade, para facilitar a locomoção até os passageiros.

Ficou acertado que o grupo de trabalho técnico da Frente Parlamentar, composto por entidades e associações que atuam na causa da pessoa com deficiência, se reunirão para revisão da Lei do Táxi Acessível em Porto Alegre.

Texto: Roberta Brum / Ascom – vereador Alvoni Medina
Foto: Cedida

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

REPORTAR ERRO

Informar erro

COMPARTILHE

FALE CONOSCO

O PRB está de portas abertas para ouvir você

Sugestões, críticas, dúvidas e elogios

faleconosco@prb10.org.br

FALE COM O PARLAMENTAR

Nesta semana, envie sua mensagem para a deputada federal Rosangela Gomes (PRB-RJ):

E-mail (clique aqui)
ou
(61) 3215-5438

QUEM É QUEM

Conheça as lideranças do Partido Republicano Brasileiro

CONFIRA

EU REPÓRTER

Deseja indicar uma matéria para sair aqui no Portal PRB?

pautas@prb10.org.br

RECEBA NO SEU E-MAIL

Enviamos para seu email os destaque da semana.
Faça parte do Boletim 10!

Respeitamos seu email. Não gostamos de SPAM.

Você foi inscrito com sucesso!

Pin It on Pinterest

Receba as novidades do PRB no seu e-mail

Boletim 10: enviado às segundas-feiras. Não enviamos spam.