Frente Parlamentar Contra a Fome no Parlamento do Mercosul é lançada

Lançamento da Frente Parlamentar de Combate à Fome ocorreu durante o Primeiro Seminário Internacional: Agenda 2030 do Parlamento do Mercosul, em Montevidéu

Publicado em 19/06/2019 - 00:00

Frente Parlamentar Contra a Fome no Parlamento do Mercosul é lançada
Lançamento da Frente Parlamentar de Combate à Fome ocorreu durante o Primeiro Seminário Internacional: Agenda 2030 do Parlamento do Mercosul, em Montevidéu

Brasília (DF) – O presidente da Representação Brasileira no Mercosul (Parlasul), deputado federal Celso Russomanno (PRB-SP), participou, na última segunda-feira (17), do Primeiro Seminário Internacional: Agenda 2030 do Parlamento do Mercosul que falou sobre os desafios regionais para implantação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). O seminário, que aconteceu em Montevidéu, no Uruguai, é resultado de um grande acordo mundial para eliminar a pobreza e traçar um caminho sustentável até o desenvolvimento inclusivo.

Após o evento, se iniciou a 64ª Sessão Plenária do Parlasul, onde foi aprovada a criação da Frente Parlamentar de Combate à Fome. Para Russomanno, a aprovação da Frente é mais uma vitória, pois em maio deste ano, o republicano garantiu a criação da Comissão Especial para analisar os projetos que regulamentam a doação de alimentos com vistas a combater a perda e o desperdício. “Estamos muito felizes, porque este trabalho aqui no Mercosul complementa o trabalho que estamos desenvolvendo no Brasil com a criação da Comissão Especial para discutir a questão da fome no Brasil e a doação de alimentos, que hoje infelizmente acaba sendo proibida por exigência da lei.

O deputado federal Carlos Gomes (PRB-RS), que integrará o colegiado por sugestão de Russomanno, agradeceu pela indicação e afirmou que o Brasil e Parlasul irão trabalhar integrados para buscar soluções e rever a legislação que proíbe que supermercados, centros de distribuição e restaurantes doem alimentos. “O Brasil hoje tem mais de cinco milhões de pessoas que não têm o que comer. Em contrapartida, 41 milhões de toneladas de alimentos, orgânicos em sua grande maioria, são jogados no lixo. Porque não fazer estas doações para as pessoas matarem a fome e sustentarem suas famílias?”, concluiu Gomes.

Para Russomanno, a participação de Carlos Gomes é fundamental para o desenvolvimento da frente. “Aprovamos a criação de uma frente parlamentar de combate à fome. O Carlos é uma pessoa que tem uma experiência muito grande a este respeito, pois ele começou sua vida, infelizmente, ou talvez felizmente, passando fome, e devido a isso, hoje ele tem um trabalho maravilhoso em defesa dos mais necessitados”, explicou o republicano.

A primeira reunião da frente parlamentar contou com a presença de Luis Lobo Guerra, coordenador do projeto América Latina e Caribe Sem Fome, da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), e segundo ele, os parlamentares, a exemplo de Russomanno, são fundamentais para o cumprimento das metas estabelecidas durante a Jornada.

Para finalizar, o deputado deixou um recado para todos os brasileiros: “Cansado de ver muita gente passar fome, quero a ajuda de todos vocês que me acompanham e acreditam em meu trabalho para levantar a bandeira da fome no Brasil.”

Texto: Patricia Pacheco / Ascom – deputado federal Celso Russomanno
Foto: Cedida

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

Reportar Erro