Delmasso pede que MP investigue suposta prática de preços abusivos dos combustíveis

Delmasso pede que MP investigue suposta prática de preços abusivos dos combustíveis

Segundo o parlamentar republicano, a alta demanda faz com que alguns empresários do Distrito Federal aproveitem a situação e subam os preços

Publicado em 29/05/2018 - 00:00

Delmasso pede que MP investigue suposta prática de preços abusivos dos combustíveis
Segundo o parlamentar republicano, a alta demanda faz com que alguns empresários do Distrito Federal aproveitem a situação e subam os preços

Brasília (DF) – Com o objetivo de evitar a prática de preços abusivos aos consumidores, o deputado distrital Delmasso (PRB-DF) encaminhou representação ao Ministério Público do Distrito Federal pedindo a investigação de todos os postos de combustíveis da capital federal.

Os estabelecimentos que cobrarem valores abusivos estão sujeitos à pena prevista no Código de Defesa do Consumidor.

Desde o início da greve dos caminhoneiros, os motoristas têm enfrentado filas quilométricas nos postos de combustível, chegando a ficar entre três a seis horas nas filas.

“Além de enfrentar longas filas, o motorista está pagando mais caro pelo combustível. A gasolina que começa a chegar ao DF tem menor concentração de etanol, o que deve elevar o preço. Além disso, a alta demanda faz com que alguns empresários aproveitem a situação e subam os preços”, ressaltou Delmasso.

Na segunda-feira (28), postos do Sudoeste, a cerca de 8 km do centro de Brasília, a gasolina comum estava sendo vendida a R$ 4,98 e a aditivada a R$ 5,089. Há dois dias, os mesmos produtos podiam ser comprados por R$ 4,89 e R$ 4,95, respectivamente.

Texto: Ascom – deputado distrital Rodrigo Delmasso
Foto: Cedida
Edição: Agência PRB Nacional

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

Reportar Erro