Crivella leva a Santa Cruz ações do “Cuidar da Cidade”, para atender chamados do 1746

Bairro da Zona Oeste recebe mutirão de ordenamento urbano em 36 ruas

Publicado em 18/01/2019 - 00:00

Crivella leva a Santa Cruz ações do "Cuidar da Cidade", para atender chamados do 1746
“Estamos cuidando de iluminação, poda de árvore, calçada, asfalto e uma coisa muito importante: o trânsito”, disse o prefeito Marcelo Crivella

Rio de Janeiro (RJ) – O prefeito Marcelo Crivella (PRB) levou, na quinta-feira (17) o programa “Cuidar da Cidade” a Santa Cruz, na Zona Oeste. Agentes de vários órgãos municipais se uniram em ações de melhorias no bairro, em atendimento a chamados feitos pela população por intermédio da Central 1746. Ao todo, foram contempladas 164 solicitações em 36 ruas, com serviços como podas de árvores; tapa-buraco; troca de lâmpadas de postes; reforço da sinalização de trânsito; pintura de bancos e brinquedos da Praça Dom Romualdo; limpeza de bueiros e caixas de ralo; e plantio de árvores. A atuação da prefeitura teve também ordenamento urbano e atendimento a uma antiga reivindicação dos moradores para fazer fluir o trânsito na principal rua da região.

“Estamos cuidando de iluminação, poda de árvore, calçada, asfalto e uma coisa muito importante: o trânsito. Hoje os motoristas que vão em direção à Avenida Brasil precisam entrar na Rua General Olímpio e dar uma volta enorme, porque o pedaço que liga a Rua Felipe Cardoso (principal do bairro) até a Álvaro Alberto foi fechado. E havia um pedido antigo da população para retomar esse fluxo. Então ainda hoje vamos reabrir essa rua. A Felipe Cardoso vai agora até a linha do trem, e as pessoas não vão precisar mais dar uma volta de dois quilômetros, num engarrafamento terrível”, anunciou Crivella.

O prefeito visitou a Praça Dom Romualdo e caminhou pelo Calçadão de Santa Cruz, onde há dois dias teve início uma força-tarefa da Prefeitura para organizar o espaço público e o comércio ambulante. “Foi feito um ordenamento com os ambulantes. Estão todos sendo cadastrados e organizados. Quem não couber na calçada vai receber qualificação profissional e emprego temporário na Comlurb. É uma reorganização, e Santa Cruz está sendo beneficiada”, completou o prefeito, referindo-se ao programa Ambulante Legal, das secretarias municipais de Ordem Pública (Seop) e de Fazenda (SMF).

Na caminhada, Crivella ouviu agradecimentos de comerciantes pelo reordenamento do bairro. “É muito importante a presença do Poder Público com inteligência, como está sendo feito. Dando suporte aos ambulantes, arrumando local adequado para eles, e também aos comerciantes. Porque a ideia é essa, todo mundo precisa trabalhar”, comentou André Silva, gerente de uma loja do Calçadão de Santa Cruz.

Em relação às ações de zeladoria, houve também aprovação. “É ótimo, é excelente, tem que haver isso. Santa Cruz merece. É fazer pela cidade: uma pintura, uma poda. Isso aqui vai ficar maravilhoso, e tem que manter”, disse o motorista de ônibus José Paulo Campos da Silva, morador do bairro há 50 anos.

Cuidar da Cidade

A ação em Santa Cruz foi a segunda do programa Cuidar da Cidade, criado pelo prefeito Marcelo Crivella e desenvolvido pela Secretaria Municipal da Casa Civil, em conjunto com o Centro de Operações Rio (COR) e a Central 1746. A estreia ocorreu no dia 8 de janeiro, em Rocha Miranda, na Zona Norte.

O Cuidar da Cidade estabelece um calendário de mutirões de ações de zeladoria, baseado nos chamados abertos pela população através do atendimento do 1746. Equipes da Secretaria Municipal de Conservação e Meio Ambiente (Seconserma), Comlurb, Rioluz, Defesa Civil, CET-Rio e Fundação Parques e Jardins, entre outros, atuam de forma integrada durante um dia inteiro em bairros com concentrações mais relevantes de chamados. O objetivo é reduzir o número de solicitações em aberto em toda a cidade.

Ordenamento urbano

Desde 5 de novembro de 2018, ações de ordenamento urbano acontecem na Zona Oeste. A primeira foi no entorno do Calçadão de Bangu e vem sendo mantida desde então. Já no dia 27 de novembro, foi a vez do Calçadão de Campo Grande receber as equipes da Prefeitura e iniciar o processo que prevê a atuação de até 250 ambulantes autorizados. Agora chegou a vez de Santa Cruz, onde serão assentados 170 ambulantes, dos cerca de 600 que atuavam na região.

A força-tarefa reúne Guarda Municipal (GM-Rio) e os seguintes órgãos municipais: Coordenadoria Especial de Transporte Complementar (CETC) e Coordenadoria de Fiscalização de Estacionamentos e Reboques (Cfer) –vinculadas à Seop –, Comlurb, Seconserma, Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH), SMDEI, Coordenadoria de Controle Urbano (CCU) e Coordenadoria de Licenciamento e Fiscalização (CLF) – subordinadas à SMF –, Secretaria Municipal de Transportes, Vigilância Sanitária, superintendências regionais dos bairros. Participam também as polícias Civil e Militar.

Texto: Ascom – Prefeitura do Rio de Janeiro

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

Reportar Erro