Crivella lança programa habitacional “Minha Casa Meu Guarda”

Depois do ‘Minha Casa Meu Gari’, prefeito anuncia benefício para mais uma categoria: guardas municipais

Publicado em 28/09/2018 - 00:00

Crivella lança programa habitacional "Minha Casa Meu Guarda"
Depois do ‘Minha Casa Meu Gari’, prefeito anuncia benefício para mais uma categoria: guardas municipais

Rio de Janeiro (RJ) – O prefeito Marcelo Crivella (PRB) lançou, nesta quinta-feira (27), o programa habitacional “Minha Casa Meu Guarda”, na sede da Guarda Municipal do Rio, em São Cristóvão, Zona Norte. O financiamento especial, a juros mais baixos, é voltado exclusivamente para os funcionários da GM-Rio. Em um primeiro momento, serão 800 apartamentos, e essa quantidade pode chegar a dois mil, em quatro condomínios localizados em Campo Grande e na Praça Seca, na Zona Oeste, e na Pavuna, na Zona Norte. Os imóveis, oferecidos por valores abaixo dos de mercado, estão em prédios com infraestrutura de lazer que inclui playground, piscina e quadra de esportes.

“Essa oportunidade de aquisição da casa própria traz cidadania para os nossos guardas. Será um espaço com infraestrutura e segurança para as famílias. Isso é bom para eles e bom para a cidade. A construção desses empreendimentos também representa geração de emprego, e precisamos muito recuperar a capacidade de gerar empregos”, disse Crivella.

Crivella lança programa habitacional "Minha Casa Meu Guarda"

Para os funcionários da Guarda Municipal interessados em se inscrever, mas que tenham alguma restrição de crédito, a Prefeitura mantém parceria com o Procon e a Caixa Econômica Federal para sanar dívidas dos empregados e torná-los habilitados a participar do programa. O financiamento seguirá as regras da Faixa 1,5 da Caixa Econômica, voltado para quem ganha até R$ 2,6 mil. O prazo para quitação do apartamento é de até 30 anos, com juros anuais de 5%. Os imóveis ficarão prontos em no máximo dois anos.

“A casa própria é sonho de todo trabalhador. Essa oportunidade é muito importante”, comentou o guarda municipal Sebastião José da Silva, 54 anos, casado, dois filhos, servidor há 27 anos.

Comandante da Guarda Municipal, a inspetora geral Tatiana Mendes festejou o lançamento do programa. “‘O Minha Casa, Meu Guarda’ vai dar oportunidade para nosso guarda municipal ter seu próprio imóvel. E isso é resultado de nossa busca incessante para melhorar a qualidade de vida do servidor”, afirmou.

As unidades terão um mínimo de 41 m², com dois ou três quartos. Com ampla infraestrutura, os condomínios vão ser construídos na Avenida Brasil, ao lado do viaduto Oscar Brito, e na Rua Daltro Santos, em Campo Grande; na Rua Florianópolis, na Praça Seca; e na Rua Mercúrio, na Pavuna, pelas empresas Emccamp, Tensor e Eólica. As três conseguiram cobrar um valor menor do que o avaliado porque poderão fazer venda direta, sem gasto com publicidade ou corretores. Além disso, as três são construtoras e empreendedoras do negócio, o que permite a oferta de preços abaixo dos praticados no mercado. Graças ao programa, cada imóvel sairá para o guarda municipal pelo valor máximo de R$ 140 mil.

“Trabalhamos muito para a chegada deste momento. Muitos foram os obstáculos que tivemos que superar e isso só foi possível com a união do Poder Público com a Caixa Econômica Federal, mas sobretudo pela vontade e liderança do prefeito Marcelo Crivella. Por isso, hoje é um dia de grande vitória para nós, e hoje faço uma homenagem a vocês que trabalham bravamente no dia a dia da cidade, com honestidade e persistência”, disse o superintendente regional da Caixa, Claudio Martins.

‘Minha Casa Meu Gari’

Na terça-feira passada, Crivella lançou também o “Minha Casa Meu Gari”, que atende ao mesmo propósito de oferecer a servidores condições de comprarem imóveis a juros menores. O prefeito esteve na sede da Comlurb, na Tijuca, Zona Norte, onde fez o lançamento do programa. No caso da empresa municipal de limpeza urbana, serão 1.300 apartamentos em quatro condomínios em Santa Cruz, Zona Oeste. Os imóveis também serão oferecidos por valores abaixo de mercado e contarão com infraestrutura de lazer. Assim como no caso Guarda Municipal, o financiamento seguirá as regras da Faixa 1,5 da Caixa Econômica, o prazo para quitação do apartamento será de até 30 anos (com juros anuais de 5%) e os imóveis ficarão prontos em, no máximo, dois anos.

Texto e fotos: Ascom – Prefeitura do Rio de Janeiro

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

Reportar Erro