Carlos Gomes quer instituir a coleta seletiva obrigatória em órgãos públicos

A medida prevê ainda a promoção de ações de educação ambiental com servidores e funcionários

Publicado em 22/09/2016 - 00:00

Carlos Gomes quer instituir a coleta seletiva obrigatória em órgãos públicos
“Para fechar os lixões, temos que parar de enviar a eles materiais que podem retornar às linhas de produção e injetar riqueza na economia”, ponderou

Brasília (DF) – O deputado federal Carlos Gomes (PRB-RS) protocolou na última segunda-feira (19) o Projeto de Lei 6165/2016, que institui a obrigatoriedade de coleta seletiva em todos os órgãos da administração pública direta e indireta federal e a destinação dos resíduos sólidos por eles gerados a associações e cooperativas de catadores. A medida prevê ainda a promoção de ações de educação ambiental com servidores e funcionários.

“Se queremos implantar a cultura da reciclagem no Brasil, os órgãos públicos precisam dar o exemplo no manejo adequado do lixo. Além disso, tenho convicção de que a iniciativa implicará em geração de emprego e renda para os trabalhadores que tiram o sustento de suas famílias da atividade”, planejou.

O deputado republicano também destaca que segundo a Associação das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe) somente 3% das 78,6 milhões de toneladas de resíduos sólidos produzidas anualmente no país são recicladas e de acordo com a Confederação Nacional dos Municípios dos 5.570 municípios brasileiros, apenas 844 possuem aterro sanitário a lixões. “Para fechar os lixões, temos que parar de enviar a eles materiais que podem retornar às linhas de produção e injetar riqueza na economia”, ponderou.

Texto: Jorge Fuentes / Ascom – deputado federal Carlos Gomes
Foto: Douglas Gomes

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

Reportar Erro