Arimateia realiza audiência pública sobre o Lúpus na Bahia

A audiência pública reuniu mais de 200 pessoas, entre profissionais de saúde, parlamentares e, especialmente, os pacientes

Publicado em 15/12/2016 - 00:00

Arimateia realiza audiência pública sobre o Lúpus na Bahia
“Cabe o maior envolvimento de autoridades e profissionais de saúde em torno do tema”, ressaltou Arimateia

Salvador (BA) – Um amplo debate sobre a situação do lúpus na Bahia. Foi o que o vice-presidente da Comissão de Saúde e Saneamento da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado estadual José de Arimateia (PRB-BA), realizou durante toda a manhã de terça-feira (13), no Parlamento Baiano. A audiência pública reuniu mais de 200 pessoas, entre profissionais de saúde, parlamentares e, especialmente, os pacientes da doença autoimune, que pode afetar principalmente pele, articulações, rins, cérebro e todos os demais órgãos. A patologia já registra três mil portadores na Bahia e 1500 somente em Salvador.

O proponente da cerimônia, responsável em trazer o assunto pela terceira vez na Casa, opinou que a situação dos portadores do lúpus na Bahia ainda exige algumas observações e discussões intensas. “Acabo de ter a informação de que contamos somente com 69 reumatologistas no estado para atender 417 municípios. Isso é, no mínimo, grave. Não podemos ficar dispersos. Cabe o maior envolvimento de autoridades e profissionais de saúde em torno do tema”, ressaltou Arimateia que, como presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Saúde e Institutos de Pesquisas Afins na Bahia, fará vários encaminhamentos para os órgãos responsáveis em prol dos pacientes.

Portadora da doença e presidente do Lúpicos Organizados da Bahia (Loba), Jacira Conceição, 60 anos, contou que os sintomas do lúpus se assemelham com outras enfermidades, algo apontado como entrave no diagnóstico preciso. Durante o evento, ela pontuou uma série de reivindicações, especialmente o passe livre, o protetor solar, além do “Maio Roxo”, para chamar atenção da população sobre o Dia Internacional de Conscientização, Orientação e Mobilização sobre o Lúpus. “Somente aos 40 anos, descobri o lúpus e fiquei paralisada em cima de uma cama. A comunidade baiana e os próprios profissionais de saúde precisam conhecer melhor a doença”, disse Jacira que, desde de 2004, fundou a Loba na Bahia.

A médica dermatologista do Hospital Santa Isabel, Shirley Moreira, orientou os pacientes sobre as formas de descobrir e tratar o lúpus. Ela afirmou que o quadro mais comum e clássico são as manchas vermelhas acompanhadas de coceiras, especialmente na face e parte superior das costas. “Com a doença diagnosticada, o portador precisa se proteger do sol com a barreira de roupas, sombrinhas, óculos e o bloqueador solar, com o uso de duas em duas horas e numa quantidade adequada”, orientou, enfatizando a não exposição do sol, principalmente em horários das 10h às 15h.

Segundo informações da Diretora de Atenção Especializada (DAE) da Secretaria Estadual de Saúde, Alcina Romero Bolhosa, a reumatologia está sendo incluída em todas as policlínicas e garantiu que, logo no início de 2017, serão instaladas policlínicas nos municípios baianos de Teixeira de Freitas e Jequié.

Também estiveram presentes na audiência pública os vereadores do município baiano de Amargosa: Vera Lúcia Santos (PSC), Paulo Rocha (PT), Viviane Santana (PSDB); além da vereadora eleita de Salvador, Marta Rodrigues (PT).

Texto: Ludmilla Cohim / Ascom – deputado estadual José de Arimateia
Foto: Cris Oliveira

 

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

Reportar Erro