Saiba quem pode tomar a vacina da gripe pelo SUS

Doses começam a ser aplicadas nesta segunda (12), em campanha paralela à de imunização contra a Covid-19. Prazo entre as duas deve ser de no mínimo 14 dias

Publicado em 12/04/2021 - 11:09

Brasília (DF) – Começa nesta segunda-feira (12), por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), a vacinação anual contra o vírus influenza causador da gripe. Em ano atípico, a campanha será paralela à de vacinação contra a Covid-19. A meta do Ministério da Saúde é imunizar 79,7 milhões de pessoas que fazem parte dos grupos prioritários até 9 de julho. Mas, afinal de contas, quem pode tomar a vacina da gripe?

Na rede privada, a vacina já está disponível desde o fim de março.

Quem pode tomar a vacina da gripe?

A vacinação contra a gripe é oferecida a todos a partir dos 6 meses de vida, se não houver contraindicações.

Conforme o Ministério da Saúde, a vacinação contra a gripe terá três etapas. A primeira será de 12 de abril a 10 de maio e serão vacinados crianças, gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde. Público estimado em 25,2 milhões de pessoas.

A segunda etapa será de 11 de maio a 8 de junho e será aplicada em idosos e professores – cerca de 32,8 milhões de pessoas.

Já a terceira etapa será de 9 de junho a 9 de julho e atenderá pessoas com comorbidades ou deficiências permanentes, caminhoneiros, trabalhadores portuários e do transporte coletivo rodoviário, membros das forças de segurança e do exército, funcionários do sistema prisional, jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade. Público de 21,7 milhões de pessoas.

De acordo com as autoridades de saúde, embora haja em curso duas campanhas de vacinação, a contra a Covid deve ser priorizada. Quem tomou o imunizante contra o novo coronavirus deve esperar pelo menos 14 dias para receber a dose contra a gripe.

Por que vacinar contra a gripe?

A gripe mata entre 800 e mil pessoas por ano no Brasil. A vacinação, segundo especialistas, tem se mostrado a medida mais eficaz para conter o vírus influenza. A cobertura vacinal é importante para diminuir as internações e a demanda por serviços de atendimentos médicos hospitalares em meio à pandemia. Além disso, segundo autoridades da saúde, a imunização contra a gripe facilita o diagnóstico de novos casos de Covid-19, já que as doenças têm sintomas similares.

Qual imunizante devo priorizar?  

De acordo com o Ministério da Saúde, a prioridade deve ser dada à vacina contra a Covid-19. Para evitar concomitância, a pasta inverteu o calendário. Por exemplo: idosos, normalmente os primeiros, agora serão imunizados apenas em maio. A prioridade ficará para as crianças e gestantes, que não podem ainda tomar a vacina contra a Covid-19, e os profissionais da saúde, os primeiros a serem protegidos contra o coronavírus.

Tomei vacina contra a Covid-19. Posso tomar a da gripe?

Não pode. As autoridades da saúde orientam que é preciso aguardar ao menos 14 dias para tomar outro imunizante – seja a primeira vacina tomada contra a Covid-19 ou contra gripe.

Por Agência Republicana de Comunicação – ARCO, com informações do Ministério da Saúde
Foto: Arquivo Agência Brasil 

Reportar Erro
Send this to a friend