Saiba o que fazer se apresentar sintomas da Covid-19

Entenda o diagnóstico do novo coronavírus e saiba quando procurar ajuda médica se apresentar sintomas da Covid-19

Publicado em 16/04/2020 - 00:00

Brasília (DF) – A pandemia do novo coronavírus, a Covid-19, já infectou 28.320 pessoas e ocasionou o óbito de 1.736 no Brasil, segundo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde nesta quarta-feira (15).

Medidas como o distanciamento social tem sido adotado por gestores em todo o país como forma de evitar a propagação da infecção, preservar o grupo de risco, formado por idosos e pessoas portadoras de doenças crônicas, e evitar sobrecarga do sistema de saúde, já que para a doença ainda não há vacinas ou tratamento específico.

Diante do aumento de casos, também é crescente as dúvidas da população sobre a doença, quais os sintomas, quando procurar ajuda médica ou mesmo como proceder se algum familiar for testado positivo com a doença.

Sintomas da Covid-19

De acordo com o Ministério da Saúde, os sintomas de coronavirus podem variar de um simples resfriado até uma pneumonia severa, sendo os sintomas mais comuns: tosse, febre, coriza, dor de garganta e dificuldade para respirar.

A recomendação caso se sinta doente, com sintomas de gripe, evite contato físico com outras pessoas, principalmente idosos e doentes crônicos e fique em casa por 14 dias.

A procura de um hospital de referência deve ocorrer se estiver com falta de ar. AQUI, a lista das unidades de saúde de atendimento ao novo coronavírus. 

Diagnóstico para Covid-19

O diagnóstico da Covid-19, segundo o Ministério da Saúde, é realizado primeiramente pelo profissional de saúde que deve avaliar a presença de critérios clínicos:

– pessoa com quadro respiratório agudo, caracterizado por sensação febril ou febre, que pode ou não estar presente na hora da consulta (podendo ser relatada ao profissional de saúde), acompanhada de tosse ou dor de garganta ou coriza ou dificuldade respiratória, o que é chamado de Síndrome Gripal;
– pessoa com desconforto respiratório/dificuldade para respirar ou pressão persistente no tórax ou saturação de oxigênio menor do que 95% em ar ambiente ou coloração azulada dos lábios ou rosto, o que é chamado de Síndrome Respiratória Aguda Grave.

Caso o paciente apresente os sintomas, o profissional de saúde poderá solicitar os exame laboratoriais:

– de biologia molecular (RT-PCR em tempo real) que diagnostica tanto a Covid-19, a Influenza ou a presença de Vírus Sincicial Respiratório (VSR);
– imunológico (teste rápido) que detecta, ou não, a presença de anticorpos em amostras coletadas somente após o sétimo dia de início dos sintomas.

O diagnóstico da Covid-19 também pode ser realizado a partir de critérios como: histórico de contato próximo ou domiciliar, nos últimos 7 dias antes do aparecimento dos sintomas, com caso confirmado laboratorialmente para Covid-19 e para o qual não foi possível realizar a investigação laboratorial específica, também observados pelo profissional durante a consulta.

Recomendações após diagnóstico positivo para Covid-19

Em caso de diagnóstico positivo para Covid-19, as seguintes recomendações devem ser seguidas:

– fique em isolamento domiciliar;
– utilize máscara o tempo todo;
– se for preciso cozinhar, use máscara de proteção, cobrindo boca e nariz todo o tempo;
– depois de usar o banheiro, nunca deixe de lavar as mãos com água e sabão e sempre limpe vaso, pia e demais superfícies com álcool ou água sanitária para desinfecção do ambiente;
– separe toalhas de banho, garfos, facas, colheres, copos e outros objetos apenas para seu uso;
– o lixo produzido precisa ser separado e descartado;
– sofás e cadeiras também não podem ser compartilhados e precisam ser limpos frequentemente com água sanitária ou álcool 70%; e
– mantenha a janela aberta para circulação de ar do ambiente usado para isolamento e a porta fechada, limpe a maçaneta frequentemente com álcool 70% ou água sanitária.

Caso o paciente não more sozinho, os demais moradores da casa devem dormir em outro cômodo, longe da pessoa infectada, seguindo também as seguintes recomendações:

– manter a distância mínima de 1 metro entre o paciente e os demais moradores;
– limpe os móveis da casa frequentemente com água sanitária ou álcool 70%;
– se uma pessoa da casa tiver diagnóstico positivo, todos os moradores ficam em isolamento por 14 dias também; e
– caso outro familiar da casa também inicie os sintomas leves, ele deve reiniciar o isolamento de 14 dias. Se os sintomas forem graves, como dificuldade para respirar, ele deve procurar orientação médica.

Saiba o que fazer se apresentar sintomas da Covid-19O deputado federal Hugo Motta, do Republicanos Paraíba, é médico e frisou a importância da população seguir as recomendações do Ministério da Saúde e da OMS. “Como os sintomas são similares a outras doenças já conhecidas, é essencial que as pessoas estejam atentas para reconhecer quando o quadro começa a se agravar. Caso haja tosse persistente, febre alta e problemas respiratórios, é urgente procurar atendimento médico”, alertou.

Motta destacou, ainda, a necessidade da adoção  de medidas preventivas para evitar a proliferação do vírus. “As medidas para prevenção do contágio continuam sendo eficazes. O isolamento social é primordial, bem como os processos de higienização das mãos com água e sabão, álcool em gel e o uso de máscaras. Um fator que acrescento é o cuidado com o toque em estruturas urbanas. Geralmente, temos o hábito de nos apoiar com o antebraço em corrimões, janelas, poltronas, balcões de atendimento, mesas, e é importante que cuidemos da higienização também do antebraço para evitarmos a contaminação”, acrescentou.

Por Agência Republicana de Comunicação (ARCO)
Fotomontagem: Arco / Foto 2: Douglas Gomes

Reportar Erro