Republicanos querem maior participação feminina nas eleições 2020

Republicanos querem maior participação feminina nas Eleições 2020

“Precisamos incluir nas metas do partido mais incentivo à participação feminina nas casas legislativas”, defendeu Rosangela Gomes (RJ) durante reunião com executivas estaduais da sigla

Publicado em 04/02/2020 - 00:00

Brasília (DF) – Durante encontro da bancada federal do Republicanos, nesta terça-feira (4), com o deputado federal Marcos Pereira (Republicanos-SP) e as executivas estaduais da sigla, em Brasília,  a deputada Rosangela Gomes (Republicanos-RJ) defendeu um maior engajamento do Republicanos no incentivo às candidaturas femininas nas eleições 2020.

“Existem no Brasil mais de duas mil cidades que não têm uma vereadora, uma prefeita ou uma vice-prefeita. Municípios que não têm sequer uma coordenadoria para discutir políticas públicas para mulheres. Precisamos incluir nas metas do partido mais incentivo à participação feminina nas casas legislativas”, argumentou.

Rosangela reconhece que o impulso à participação feminina faz parte da política do partido, mas motivada pelo o aumento dos casos de violência contra a mulher no país, ela pede mais apoio do partido. “De fato, o nosso presidente, deputado Marcos Pereira, sempre incentivou a nós, mulheres, para irmos às ruas e defendermos nossos posicionamentos, no entanto, os indicadores de feminicídio e de maus tratos contra as mulheres vem crescendo bastante. Peço esforço redobrado aos senhores presidentes com relação às chapas das mulheres”, convocou.

A parlamentar foi a anfitriã do “II Seminário de Formação Política promovido pelo Mulheres Republicanas”, realizado em novembro de 2019. O evento reuniu mais de 500 mulheres com o objetivo de preparar as lideranças políticas femininas para as eleições municipais deste ano.

Saiba mais

Segundo pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), houve um crescimento dos homicídios femininos no Brasil em 2017, com cerca de 13 assassinatos por dia. Ao todo, 4.936 mulheres foram mortas. Esse foi o maior número registrado desde 2007.

Texto: Fernanda Cunha, com edição de Mônica Donato / Ascom – Liderança do Republicanos
Foto: Douglas Gomes

 

Reportar Erro