Republicanos: 15 anos construindo um legado para o Brasil

Graças ao trabalho, seriedade e planejamento, a agremiação partidária se tornou a sexta maior força política

Publicado em 25/08/2020 - 09:07

Brasília (DF) – O Republicanos comemora, nesta terça-feira (25), seus 15 anos. Criado em 2005, o partido se tornou a sexta maior força política ajudando a construir um legado de vitórias para o Brasil.

“É um partido ainda jovem, mas consolidado. Nós temos, hoje, dois senadores da República, 34 deputados federais, e estamos avançando. A cada eleição municipal que se passa, o histórico é de constante crescimento. E nós estamos aí próximos à eleição municipal, que também, eu tenho certeza, será uma eleição de bastante competitividade, uma eleição diferenciada por causa do momento de pandemia que nós estamos vivendo, mas seguramente será uma eleição em que nós sairemos mais fortalecidos e vitoriosos”, afirmou o deputado federal Marcos Pereira, presidente nacional do Republicanos.

Graças ao trabalho, seriedade e planejamento, a agremiação partidária se credenciou como um dos mais ascendentes entre todos os partidos e provou seu potencial ano a ano.

Quando o assunto é de interesses dos brasileiros, o Republicanos sempre se posicionou de forma coerente. Na área de inovação, setor em constantes acessão, a sigla defendeu incentivos para que a tecnologia da informação recebesse mais incentivos e assim gerasse mais oportunidades para os brasileiros.

Pautas como defesa do consumidor e direitos das pessoas idosas são temas que o partido tem conseguido posição de destaque ao defendê-los. Por exemplo, a bancada republicana atuou e conseguiu aprovar o projeto de lei que agrava a pena para desrespeito aos clientes com deficiência e também a elevação da multa de R$ 9 milhões para R$ 50 milhões às empresas que desrespeitem o consumidor.

Na defesa plena da mulher, seja de seus direitos civis e ou políticos, o partido sempre se posicionou firme para estes sejam rigorosamente assegurados. Como parte da atenção dada às mulheres, o Republicanos conta com a deputada federal Aline Gurgel, do Amapá, como 1ª procuradora-adjunta na Secretaria da Mulher da Câmara.

Crescimento contínuo 

Nas Eleições 2006, o partido elegeu um deputado federal e no pleito de 2010, foram oito. Em maio de 2011, Marcos Pereira, ao assumir a presidência nacional da sigla, afirmou que era a hora de retribuir a confiança da sociedade honrando cada voto com muito trabalho e dedicação. Com sua atuação, fez com que a sigla obtivesse crescimento expressivo já nas Eleições 2014, quando foram eleitos 21 deputados federais, se tornando a 10ª maior bancada da Casa.

Já nas Eleições 2018, o Republicanos conquistou 30 cadeiras, sendo alçada à oitava maior bancada da Câmara dos Deputados. Essa marca só foi possível porque o partido sempre prezou pela seriedade, responsabilidade e os compromissos firmados com os eleitores. Hoje, a sigla conta com 34 deputados federais e é a sexta maior força política do país.

Com o papel fundamental de manter o equilíbrio no cenário político, o Republicanos cumpre o dever de avançar como nação. Como uma das principais forças políticas do país, se coloca à disposição para apoiar às aprovações de reformas que o Brasil precisa.

Novo manifesto

Como parte das mudanças necessárias, recentemente a sigla lançou um manifesto político robusto no qual se posiciona de forma clara como partido conservador, fundamentado nos valores cristãos, tendo a família como alicerce da sociedade, preservando a soberania nacional, a livre iniciativa e a liberdade econômica, encorajando o progresso tecnológico como caminho inevitável para o desenvolvimento humano.

No campo econômico, o Republicanos apoia a indústria e sua competitividade, visando ampliar o comércio interno e externo, bem como o aprimoramento dos serviços com foco no pragmatismo, na inovação e no conhecimento.

O Republicanos trabalha pelo pleno desenvolvimento econômico, defendendo a livre iniciativa e a autonomia econômica que apontem para o empreendedorismo e novas formas de trabalho, fortalecidas a partir dos dons e talentos dos cidadãos.

Planejamento

Única sigla do país a crescer consecutivamente em comparação a partidos tradicionais, Mauro Silva, tesoureiro nacional do Republicanos, afirma que isso é possível devido ao rigoroso planejamento cumprido à risca pelo partido. “Fizemos um planejamento a pedido do presidente Marcos Pereira e procuramos seguir este planejamento. As eleições de 2018 foram atípicas, mas devido ao planejamento, tê-lo obedecido, conseguimos obter êxito. Por conta dele é que o crescimento tem sido constante. Este é o segredo do Republicanos, o planejamento e a execução do mesmo”, disse Mauro Silva.

Atento às necessidades do país, o Republicanos vem ampliando sempre o número de votos confiados por brasileiros de todas as regiões. Portanto, o partido se prepara para nas Eleições Municipais 2020 com a meta de ampliar seus quadros nas câmaras municipais e prefeituras de todo o país. No último pleito municipal, em 2016, o partido elegeu cerca de 1,2 mil parlamentares para as câmaras municipais.

“É o único partido desde sua fundação, que nunca caiu em número de votos e parlamentares. Tudo que é feito é com planejamento e acompanhamento disso. Fomos um dos partidos que recebeu um percentual menor do fundo eleitoral em 2018 e temos feito mais com menos. Isso é saber utilizar bem os recursos públicos”, ressaltou Evandro Garla, secretário-geral do Republicanos.

O partido entende que as regras atuais para as eleições municipais, sobretudo pelo fim das coligações para vereadores, é um elemento dificultador. Mas o zelo e dedicação de seu presidente nacional e a disposição das executivas estaduais na construção de candidaturas qualificadas e de chapas competitivas engradecerão mais uma vez o esforço de todos que fazem o Republicanos.

Atualmente, o Republicanos tem mais de 478. 780 filiados, dois senadores, 34 deputados federais, 48 estaduais, 164 prefeitos e 1.984 vereadores. Além de um vice-governador.

Para saber toda a história, os desafios e as conquistas aos longos dos 15 anos do Republicanos, clique AQUI.

Por Agência Republicana de Comunicação – ARCO 

 

Reportar Erro