Reforma da Previdência e Tributária marcam mês de julho

No mês de julho, os republicanos aprovaram a Reforma da Previdência na Câmara e instalaram a Comissão da Reforma Tributária, além de outros destaques

Publicado em 10/01/2020 - 00:00

Brasília (DF) – O mês de julho contou com o empenho do Republicanos para avançar a Reforma da Previdência e criar a comissão especial da Reforma Tributária. 

Os deputados republicanos, membros da Comissão Especial da Reforma da Previdência, aprovaram o texto no 1º turno, na madrugada do sábado, dia 3 de julho. A redação final da proposta foi aprovada por 35 votos favoráveis e 12 contrários. Participaram da votação, os deputados federais Silvio Costa Filho (PE), João Roma (BA), Lafayette de Andrada (MG) e Capitão Alberto Neto (AM).

Com apoio da Bancada Republicana, no dia 10 de julho, a Comissão Especial da Reforma Tributária foi instalada na Câmara. Os deputados federais republicanos Gilberto Abramo (MG), Capitão Alberto Neto (AM), Hugo Motta (PB) e João Roma (PRB-BA) são os membros do colegiado. A proposta acaba com três tributos federais, um estadual e um municipal e cria o IBS (Imposto Sobre Operação com Bens e Serviços, de competências dos três entes da federação.

Foi em julho, que o senador Mecias de Jesus (Republicanos-RR), ao completar seis meses mandato, fez um balanço das ações parlamentares. O republicano apresentou 15 projetos, e foi responsável pela relatoria de outras 30 propostas. Como bandeiras de mandato, o senador defende a solução para a crise migratória que Roraima enfrenta e a regularização fundiária definitiva das terras do estado, com a transferência das terras da União para o estado.

Como reconhecimento da representatividade da bancada feminina do Republicanos na Câmara, as deputadas federais Rosangela Gomes (RJ), Aline Gurgel (AP) e Maria Rosas (SP) foram indicadas para a 14ª Edição do Prêmio Congresso em Foco 2019. O concurso reconhece o trabalho dos políticos e os mais atuantes do Congresso Nacional. Essa é a premiação mais importante da política brasileira.

Por Agência Republicana de Comunicação (ARCO)

Reportar Erro