Presidente da FRB prestigia Sessão Solene em comemoração ao Dia da Consciência Negra

“Temos de unir forças para mostrar para a sociedade que a cor da pele não diferencia as pessoas. A luta aqui é por uma sociedade sem discriminação racial”, ressaltou Telma Franco

Publicado em 30/11/2016 - 00:00

Brasília (DF) – Na manhã desta terça-feira (29), a presidente da Fundação Republicana Brasileira, Telma Franco, participou da Sessão Solene em comemoração ao Dia da Consciência Negra. O evento aconteceu no Plenário Ulysses Guimarães na Câmara dos Deputados. A solenidade foi realizada pela segunda vez em Brasília por iniciativa da deputada federal e coordenadora nacional do PRB Igualdade Racial, Tia Eron. O objetivo da sessão, além de homenagear Zumbi dos Palmares, a maior referência negra do Brasil e símbolo máximo da luta e da resistência negra brasileira ao regime escravocrata, é também conscientizar todo movimento negro a promover as reflexões necessárias com a sociedade brasileira acerca dos direitos que os afrodescendentes reivindicam, como o fim do racismo, da discriminação e desigualdade racial.

Segundo Tia Eron, o Dia da Consciência Negra é a data para refletirmos sobre a condição do negro na sociedade. “Temos que permanecer dispostos a prosseguir na luta contra o racismo, sendo ainda mais vigorosos e vigilantes diante dos novos inimigos que surgiram nas redes sociais”.

A presidente da FRB, Telma Franco, é filha de afrodescendente e já sentiu na pele o preconceito. “Temos de unir forças para mostrar para a sociedade que a cor da pele não diferencia as pessoas. A luta aqui é por uma sociedade sem discriminação racial”, ressaltou. Participaram da sessão o coordenador nacional do PRB Idoso, Ricardo Quirino; a deputada federal, Erika Kokay (PT/DF); a secretária especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Ministério da Justiça e Cidadania, Luislinda Valois; o presidente da Fundação Cultural Palmares, Erivaldo Oliveira; o presidente e diretor geral da Universidade Zumbi dos Palmares, José Vicente; a doutora em Antropologia Social, Nilma Lino; e Denildo Rodrigues representando a Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais e Quilombolas.

Texto: Eulla Carvalho / Ascom – FRB
Fotos: Carlos Gonzaga

Reportar Erro