O papel civilizatório da educação política II

Paulo Cesar Oliveira é Presidente da Fundação Republicana Brasileira.

Publicado em 29/04/2015 - 00:00

Na mensagem anterior mencionei a importância da participação do cidadão na elaboração e execução de políticas públicas que verdadeiramente possam atender aos anseios da sociedade.

Mas o que temos visto, infelizmente, é um cidadão alheio e distante em sua maioria. Como prova vale visitar uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística – IBOPE Inteligência em 2013, com uma amostragem de 2002 pessoas entrevistadas em 140 municípios e que estabelece o chamado ICS (Índice de Confiança Social) em 18 diferentes instituições.

Considerando um parâmetro que vai de 0 a 100 pontos, podemos ver que o índice de confiança em 2013, por exemplo, estava em 48 pontos para a polícia, 47 para as escolas públicas, 41 para as eleições, 41 para o sistema eleitoral, 32 para o sistema público de saúde e 25 para os partidos políticos. Quase todos os números têm apresentado queda com o passar dos anos.

A bandeira que a Fundação Republicana Brasileira levantou há oito anos é a da educação política consciente, da formação de cidadãos que anseiam em contribuir para a sociedade, mas que estavam retraídos por pré-conceitos, muitas vezes distorcidos, sobre o verdadeiro significado da política.

Quando convidamos as pessoas para os nossos cursos é para que elas entendam o papel do cidadão no dia a dia da sua rua, do seu bairro, sua cidade, estado e país. Nesse contexto, cada um pode contribuir para o bem estar comum, no sentido abrangente da palavra política, que nada mais é do que viver e agir com o outro para um fim comum.

Nosso objetivo é resgatar a confiança da sociedade no papel agregador e transformador que a política pode exercer, sem colocar as más práticas como regra, e sim como exceção, e que devem dar lugar ao que chamamos de busca do bem comum acima de interesses pessoais.

A Fundação Republicana Brasileira procura abrir espaço para o cidadão participar de um debate de ideias e propostas para políticas públicas eficazes, transformando-o em autor das ações do poder público, das quais também é alvo.

Os relatos e depoimentos que têm chegado ao nosso conhecimento mostram que esta mensagem tem sido compreendida. Por isso, estamos prontos para acolher todos que queiram unir-se conosco nesta caminhada, pois estamos construindo nada mais do que a nova civilização brasileira democrática.

*Paulo Cesar Oliveira é presidente da Fundação Republicana Brasileira

Reportar Erro