Jornalistas da ARCO ensinam como o Instagram pode ajudar na pré-campanha

Jornalistas explicam como o Instagram pode ajudar na pré-campanha

A especialista em marketing digital, Helen Assumpção, e a especialista em mídias sociais, Jamile Reis, deram dicas para uma pré-campanha de sucesso

Publicado em 09/07/2020 - 21:41

Brasília (DF) – Garantir que as pré-campanhas eleitorais tenham sucesso e contribuam efetivamente para a eleição de quadros que bem representarão seus municípios é um dos objetivos da Agência Republicana de Comunicação (ARCO). Para isso, a ARCO promoveu nesta quinta-feira (9), um bate-papo on-line no perfil do Republicanos no Instagram e com transmissão simultânea no Facebook.

O segundo encontro virtual da série sobre redes sociais foi entre a coordenadora da ARCO e especialista em marketing digital, Helen Assumpção, e a jornalista e especialista em redes sociais, Jamile Reis, que também integra a equipe de comunicação da ARCO. O tema foi como utilizar de forma correta o Instagram na pré-campanha.

Uma das plataformas de mídia social mais populares em todas as idades, locais e marcas, o Instagram dispõe de uma imensa base de usuários e taxas de engajamento por postagem mais altas do que qualquer outra plataforma social.

Para quem é pré-candidato, é impossível ignorar a força que o Instagram pode fazer para ajudar a conquistar o cargo desejado.

Como o momento é de pré-candidatura, as especialistas ressaltaram a importância de tornar esta etapa de preparação para as eleições mais eficaz, a começar pelo conhecimento e proximidade com seu público-alvo, e como vai trabalhar seu conteúdo nas redes sociais.

“Se você é pré-candidato, mas continua com o perfil comum, você tem quem se posicionar. Um perfil comercial, por exemplo, te permite ter algumas funções diferentes de um perfil comum. Nele você pode colocar informações mais detalhadas, como por exemplo inserir um link do Facebook, do site, telefone, endereço, além de ter acesso a dados que servirão para definir suas estratégias”, sugeriu Helen.

Jamile destacou que é importante ter estratégia no Instagram e o conteúdo tem que estar diretamente ligado ao comportamento de seus seguidores.

“É preciso falar com eles, na linguagem deles, na hora que eles estiverem disponíveis. É importante que o conteúdo seja coerente. Por exemplo, você defende a causa animal, mas em seu perfil não tem nenhuma foto com animal? Produza posts que realmente informe isso”, ressaltou.

Interação com os seguidores

Na campanha política bem-sucedida é preciso entender que você deve tratar bem as pessoas que você consegue envolver. O público quer responder e ser respondido, colocar sua opinião, concordar e discordar dos conteúdos.

As jornalistas deram dicas sobre o uso do Instagram e destacaram a importância de usar os stories, que é focado na interação e dispõe de ferramentas como enquetes, perguntas, testes, entre outras.

“Você pode criar vários destaques de temas variados, como saúde, esporte, lazer, etc., essa organização te ajudará muito. Use o IGTV do Instagram, mas é importante se debruçar um tempo para saber o que você vai colocar nesse espaço. Lá você pode dar opinião, fazer uma crítica. Use-o de forma inteligente”, recomendou Jamile.

Não compre seguidores

Helen alertou sobre o risco de comprar seguidores. Segundo ela, o crescimento de seu perfil deve ser real, as pessoas têm que querer segui-lo por conta própria, por seu conteúdo ser relevante.

“Não compre seguidores, pois você pode comprar alguns que não têm nada a ver com seu público. Mantenha seu público bem recepcionado. Se alguém lhe cumprimentar ou fazer uma pergunta, dê atenção. Incentive-os a compartilharem seu conteúdo”, ressaltou.

Para Jamile, conversar com os seguidores é uma importante maneira de gerar engajamento. “Quanto mais comentários aparecerem em suas publicações, mais o Instagram entregará seu conteúdo. Use a ferramenta localização. Se você está em um lugar, marque o local, isso traz proximidade”, salientou.

Sobre hastags, as especialistas recomendaram a utilização daquelas com menos frequência no Instagram, de preferência em uso abaixo de mil vezes. Quem as usa, segundo elas, realmente querem consumir aquele conteúdo.

Atenção às regras eleitorais

Em período da pré-campanha, usar o Instagram (assim como outras redes sociais) exige do pré-candidato muita atenção. Isso porque existem regras específicas, como por exemplo, não fazer pedido explícito de votos. O futuro candidato deve focar em se apresentar como pré-candidato, como também fazer exaltação de suas qualidades e divulgar suas propostas.

Assista ao vídeo

Por Agência Republicana de Comunicação –ARCO

 

Reportar Erro