Jornalistas da ARCO dão dicas de como utilizar o Facebook na pré-campanha

Jornalistas da ARCO dão dicas de como utilizar o Facebook na pré-campanha

A especialista em marketing digital, Helen Assumpção, e a especialista em mídias sociais, Jamile Reis, deram dicas para uma pré-campanha de sucesso

Publicado em 02/07/2020 - 21:37

Brasília (DF) – Saber utilizar bem as redes sociais na pré-campanha é fundamental para quem quer se destacar. E para ajudar os pré-candidatos na organização do planejamento de suas pré-campanhas, a Agência Republicana de Comunicação (ARCO) promoveu nesta quinta-feira (2), um bate-papo on-line nas páginas do Republicanos no Instagram e Facebook.

O encontro virtual foi entre a coordenadora da ARCO e especialista em marketing digital, Helen Assumpção, e a jornalista e especialista em redes sociais, Jamile Reis, que também integra a equipe de comunicação da ARCO. O tema foi como utilizar de forma correta o Facebook na pré-campanha.

Como organizar planejamento da pré-campanha digital foi o primeiro assunto destacado pelas jornalistas. Segundo elas, este importante e necessário passo inicia com o levantamento do maior número de informações. E isso consiste em pesquisar sobre a cidade, os bairros, quem são seus eleitores e as necessidades e os anseios deles.

“Toda pré-campanha precisa ser planejada. É preciso conhecer bem o seu público, as pessoas que vão votar em você. Às vezes as pessoas erram ao criar um distanciamento no próprio discurso. Por isso é importante que as publicações, por exemplo, de fotos, casem com a realidade. Por isso a importância de se ter equilíbrio”, disse Helen.

Para Jamile, toda publicação deve seguir uma estratégia para que não criar uma antipatia com quem vai visualizar ou ler seu conteúdo.

“Para você, que é pré-candidato, tenha estratégia. Não poste nada por postar. Toda publicação tem que ser estratégica. Se pergunte: e daí? O que a pessoa do outro lado vai se beneficiar com isso? Exemplo: às vezes as pessoas colocam uma informação em terceira pessoa pensando que vai agregar, mas é o contrário. Quando for falar diga eu estou aqui por vocês. É importante chamar a responsabilidade para você. Valorize seu trabalho, dê a informação que seu eleitor precisa. Seja eficiente. Priorize a informação”, destacou.

Jamile deu dicas de como fazer produção de conteúdo sem precisar gastar e sugeriu a ferramenta Canva como ideal para o uso na campanha. Nela é possível encontrar modelos de publicações para as redes sociais.

Ainda sobre o planejamento, as jornalistas ressaltam a importância da periodicidade das postagens nas redes socais. Se possível, o pré-candidato deve pensar no conteúdo que vai postar ao longo da semana. Para o pré-candidato que tem uma página no Facebook, por exemplo, é possível saber o melhor horário para que um material seja postado e ainda deixar esse conteúdo programado..

Perfil e página

É importante que os pré-candidatos avaliem entre perfil e página no Facebook. Será que o pré-candidato de um município pequeno precisa ter uma página? Ela exige mais dedicação. Requer anúncios pagos para que o conteúdo tenha engajamentos. Por isso a importância do planejamento.

Quanto à possibilidade de fazer anúncios, que é permitido na pré-campanha, Helen alertou que os pré-candidatos tenham cuidado com os valores investidos para não correrem o risco de cometerem abuso de poder econômico.

Quanto ao formato de conteúdo, dentre eles vídeos, as jornalistas sugeriram que estes sejam curtos e objetivos, e que os pré-candidatos sejam autênticos com a imagem que devem repassar aos eleitores. Para vídeos maiores é recomendado o uso de lives, que podem ser mais abrangentes e envolver mais temas.

Tenha bagagem

Como ter conteúdo que tenha a capacidade de engajar as pessoas? A dica da Helen, que vão além de uma publicação nas redes sociais, é que os pré-candidatos estejam preparados e, essencialmente, estudem o tema a que forem debater. “Não participe, por exemplo, de uma reunião sem saber lidar com o tema. Faça reunião com sua equipe, procure um especialista no assunto. Busque dados atualizados. As pessoas querem um candidato em que elas possam confiar, que transmita clareza. Se você é um pré-candidato com propostas que casam com os anseios do eleitor, isso vai facilitar a escolha dele. É preciso construir discursos fortes e capazes de chamar a atenção das pessoas”, aconselhou a coordenadora da ARCO.

Ao final da live, Jamile recomendou o que investiria se fosse pré-candidata:
“Planejamento, conteúdo, periodicidade, autenticidade e estratégia”.

Assista ao vídeo

Por Agência Republicana de Comunicação – ARCO

 

Reportar Erro