Janela partidária começa nesta quinta-feira (5)

Vereadores que pretendem concorrer à reeleição ou ao cargo de prefeito podem mudar de legenda sem serem punidos. Prazo termina em 3 de abril

Publicado em 05/03/2020 - 00:00

Brasília (DF) – Os vereadores que pretendem concorrer à reeleição ou à prefeitura de sua cidade podem mudar de partido sem sofrerem nenhuma punição da legenda a partir desta quinta-feira (5). O prazo da chamada janela partidária termina no dia 3 de abril. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), órgão responsável pela organização das eleições, o prazo é considerado para a justa causa necessária para a mudança partidária dos detentores do cargo de vereador. Ao trocar de partido, os parlamentares buscam mais apoio político para as campanhas.

O primeiro turno das eleições ocorrerá no dia 4 de outubro. O segundo, no dia 25, nas cidades com mais de 200 mil habitantes. A expectativa, segundo a Justiça Eleitoral, é que mais de 148 milhões de eleitores compareçam às urnas para eleger vereadores, prefeitos e vice-prefeitos dos 5.568 municípios brasileiros. 

Os eleitores também devem observar algumas regras para terem direito ao voto e devem regularizar sua situação eleitoral até o dia 6 de maio. Assim, pessoas que perderam o recadastramento biométrico e tiveram o título cancelado, não justificaram a ausência nas últimas eleições ou ainda desejem alterar o domicílio eleitoral têm até esse dia para se dirigirem ao cartório eleitoral mais próximo, a fim de resolverem suas pendências. A data também marca o prazo para emissão do título, alteração de dados cadastrais e transferência do domicílio eleitoral.

O presidente nacional do Republicanos, deputado federal Marcos Pereira (SP), em sua mensagem semanal, frisou que o período será intenso, mas de definição do sucesso ou não das agremiações. “Será um mês de muita agitação política em todo Brasil porque essas mudanças podem definir o sucesso ou não das legendas nas eleições deste ano”, disse.

Marcos Pereira convocou os presidentes estaduais e municipais do Republicanos para que se atentem ao período de filiações. “Vale reforçar que o período de filiações para aqueles que não têm mandato vai até 4 de abril, portanto seis meses antes do dia da eleição. Ambas as situações merecem atenção redobrada dos presidentes estaduais e municipais”, disse.

Texto e fotomontagem: Agência Republicana de Comunicação (ARCO)

Reportar Erro