FRB promove 2° Simpósio Universitário

Encontro movimenta tarde de sábado, na capital federal, com conhecimento e troca de ideias

Publicado em 12/12/2012 - 00:00

Brasília (DF) – A Fundação Republicana Brasileira (FRB) realizou no Centro de Eventos Brasil 21, no centro da capital federal, o 2º Simpósio Universitário. Desta vez, o tema em debate foi “Atuais meios de reivindicação: meios de protesto e defesa dos direitos individuais e coletivos”. Assuntos relacionados à chegada da internet e das redes sociais – que ocasionaram consequências reais em movimentos organizados – foram abordados pelo professor Leonardo Barreto e pelo palestrante Rafael Holanda.

Compareceram ao evento o presidente da FRB, Mauro Silva; o vice-presidente Evandro Garla; o presidente do PRB Jovem do DF, Thiago Magalhães; o coordenador do Grupo de Universitários de Brasília (GUB), Thiago Thadeu Abrantes e a coordenadora do projeto “Se liga 16”, Luana Katherine Dantas. Aproximadamente 150 pessoas participaram do debate.

Mauro Silva falou sobre a importância do evento. “Foi fundamental o debate hoje por que levou os jovens a pensar em uma nova realidade, principalmente com a explanação esclarecedora da utilização da internet e das redes sociais”, disse. O presidente falou ainda dos cursos oferecidos pela Fundação e sobre o Núcleo de Estudos – grupo que debate ideias e propostas de políticas públicas. Na oportunidade, convidou os interessados a participar.

O professor Leonardo Barreto iniciou a palestra falando sobre a importância do assunto. “Nós vamos abordar um tema tão instigante quanto o de alguns meses atrás, e que tem tudo a ver com vocês: os nativos digitais”. E enfatizou: “a internet está redefinindo a política e pode ter consequências tanto para o bem quanto para o mal. Trata-se de uma ferramenta que depende de como será utilizada, assim como um bisturi, que é capaz de salvar uma vida e também de tirá-la”.

Rafael Holanda, que segundo Barreto é um jovem muito talentoso – sendo aos 25 anos um dos principais nomes brasilienses na utilização da internet como ferramenta de reivindicação – compartilhou sua experiência em participação e organização de movimentos virtuais como “Passe livre estudantil”, “Fora Arruda”, eleição da presidente Dilma Rousseff, eleição do presidente da Venezuela, Hugo Chavez, além de seu trabalho no controle das redes sociais do Governo do Distrito Federal. Para Rafael, “atividades como este simpósio são fundamentais. O universitário estuda um curso não para ficar no senso comum, mas para ir além. E este é o momento para isso. Aqui são debatidas e geradas novas ideias”, afirmou.

Leonardo Barreto finalizou o encontro estimulando os jovens a aplicar o conhecimento adquirido. “Temos que colocar em prática o que aprendemos. Que ação política vai nascer daqui? Isso é uma provocação a uma articulação de agenda sobre as principais reivindicações para a juventude”, disse.

Taiana Correia, 20 anos, cursa Relações Internacionais na Universidade de Brasília (UnB). Ela falou sobre a participação no evento. “Achei muito bom o simpósio e a proposta de debate. Gostei muito do convidado, o Rafael. E também do professor Leonardo. Ele sabe muito do que fala, é muito bem preparado. Espero que tenham outros simpósios maiores e que abranjam mais faculdades e universidades”, concluiu.

Texto: Mariana Maciel / Edição e fotos: Suellen Siqueira – Ascom FRB

 

Reportar Erro