Diretoria e conselho curador da FRB se reúnem com promotora do MPDFT

O objetivo do encontro foi debater as principais atividades em andamento e novos projetos educacionais

Publicado em 04/08/2017 - 00:00

Brasília (DF) – Em reunião nesta quinta-feira (3), com diretores e conselheiros, o presidente da Fundação Republicana Brasileira (FRB), Renato Junqueira, recebeu a promotora Fabiana de Assis, da Promotoria de Justiça de Tutela das Fundações e Entidades de Interesse Social (PJFeis), do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). O objetivo do encontro foi debater as principais atividades em andamento e novos projetos educacionais. Na oportunidade, a jurista visitou todas as instalações da sede e conheceu a equipe.

Segundo Junqueira, a FRB está alinhada com os princípios éticos, republicanos e também com as diretrizes estabelecidas pelos órgãos fiscalizadores. “O trabalho tem sido realizado com responsabilidade e planejamento, para que possamos alcançar resultados positivos. É bom receber uma representante do MP, pois nos sentimos tranquilos em apresentar nossos projetos e estrutura organizacional, bem como estabelecer um relacionamento saudável, de troca de experiências e conhecimento”, explicou.

Participaram ainda o líder do conselho curador, Evandro Garla; a vice-líder, Márcia de Lima; o diretor financeiro, Mauro Silva; o diretor administrativo, João Paulo Teixeira; o advogado Gustavo Simões; o membro Luiz Gonzaga; e a suplente Simone Oliveira.

Sobre o MPDFT e a FRB

A PJFeis é a promotoria do MPDFT responsável por fiscalizar as entidades fundacionais e sociais do Distrito Federal. A entidade realiza acompanhamento anual das contas, da evolução patrimonial, alterações estatutárias e de diretoria para respeitar as finalidades voltadas para o interesse social e coletivo. Por este motivo, a FRB é avaliada periodicamente, por meio de relatórios de prestação de contas, visitas técnicas e reuniões de rotina, que deliberam desde alterações nos regimentos até projetos educacionais de alcance nacional. A Fundação Republicana teve todas as contas e atividades aprovadas pelo Ministério Público desde a sua criação.

Texto: Suellen Siqueira / Ascom – FRB
Foto: Carlos Gonzaga / Ascom – FRB

 

Reportar Erro