Auxílio Emergencial negado, o que fazer?

Quem teve o pedido de auxílio emergencial negado tem como contestar a decisão ou fazer uma nova solicitação

Publicado em 30/04/2020 - 00:00

Brasília (DF) – Esta notícia é para você que teve o pedido de auxílio emergencial negado. Uma nova função do aplicativo permite que os trabalhadores, que fizeram a solicitação e tiveram o benefício negado pela Caixa Econômica Federal, possam fazer uma nova solicitação ou até mesmo contestar a análise negativa feita pela Dataprev, órgão responsável por fazer a validação dos dados. O serviço já está disponível tanto no aplicativo quando no site do auxílio emergencial do governo federal.

A função está disponível para os trabalhadores que fizeram a solicitação pelo aplicativo (site) e para as pessoas inscritas no Cadastro Único e não receberam o auxílio emergencial. O programa visa ajudar os brasileiros que tiveram a renda comprometida por causa das medidas de prevenção ao novo coronavírus (Covid-19).

Inscrição feita pelo aplicativo ou site

O andamento da solicitação pode ser acompanhado pelo próprio aplicativo do Auxílio Emergencial. A análise feita pela Dataprev é apresentada na tela e o trabalhador poderá contestar ou fazer um novo pedido, a depender da análise.

Em análise – As informações ainda não foram analisadas pela Dataprev.

Pedido não aprovado – Neste caso, o trabalhador pode contestar o resultado da análise, pedindo a correção ou pode também fazer uma nova solicitação.

Dados inconclusivos – Quem recebeu esse resultado poderá fazer uma nova solicitação. Mas é preciso prestar atenção nas justificativas apresentadas no aplicativo para apresentar a contestação correta e não ter o benefício negado novamente.

Pessoas inscritas no Cadastro Único

Quem está inscrito no Cadastro Único deve receber o benefício automaticamente, sem necessidade de cadastro no aplicativo do Auxílio Emergencial. Mas, caso o pagamento não tenha sido realizado pela Caixa, o trabalhador poderá verificar o resultado da análise no próprio aplicativo. Após isso, poderá tanto contestar quanto fazer uma nova solicitação no Aplicativo. 

Erros mais comuns

De acordo com a Dataprev, os erros mais comuns encontrados no cadastros são: falta de inclusão dos demais membros da família quando a mulher afirma ser chefe de família, data de nascimento errada, CPF digitado incorretamente e outras informações erradas. A grande maioria, por falta de atenção na hora do cadastro.

Por Agência Republicana de Comunicação (ARCO)

Confira mais sobre o assunto:

Ampliação do Auxílio Emergencial: veja as novas categorias aceitas

Reportar Erro