Silma Alves defende vagas de trabalho para pessoas com deficiência em Barreiras

Silma Alves defende vagas de trabalho para pessoas com deficiência em Barreiras (BA)

Republicana apresentou projeto de lei que propõe ao município criar uma central de empregos para encaminhar as pessoas com deficiência ao mercado de trabalho

Publicado em 13/04/2019 - 00:00

Barreiras (BA) – As oportunidades de trabalho para pessoas com deficiência continuam sendo um dos principais desafios a serem cumpridos pelas empresas no Brasil. Preocupada com essa situação, a vereadora Silma Alves (PRB) luta na Câmara Municipal de Barreiras (BA), com o projeto de lei que propõe ao município criar uma central de empregos para encaminhar as pessoas com deficiência ao mercado de trabalho.

As dificuldades vão desde o preconceito até o olhar das empresas que veem as pessoas com deficiência como um custo, e não como um investimento. Além disso, muitas empresas descumprem a chamada lei de cotas, em vigor desde 1991, que estabelece a obrigatoriedade de que empresas com 100 ou mais empregados preencham uma parcela de seus cargos com pessoas com deficiência. A porcentagem varia de acordo com a quantidade geral de funcionários, com o mínimo de 2% e o máximo de 5% (para organizações a partir de mil colaboradores).

Como forma de facilitar a inclusão dessas pessoas no mercado de trabalho, a proposta da republicana defende que a prefeitura conceda incentivos fiscais às empresas que garantirem essas oportunidades.

“Independente da obrigatoriedade este processo de inclusão tem uma série de impactos tanto do ponto de vista social quanto econômico. Para os portadores de deficiência, a atuação nas empresas significa uma forma de exercer uma atividade laboral remunerada de maneira digna. E, ainda, a possibilidade de estabelecerem uma interação constante com outros profissionais. Trata-se de um caminho para a independência e a construção de uma autoestima mais saudável, o que favorece todo o processo de sociabilidade desses indivíduos, inclusive em outros ambientes”, explica Silma na justificativa da proposta.

Pelo projeto, a central de empregos deverá promove eventos que visem ampliar e garantir a inclusão desta parcela da população. “A central terá a função de sensibilizar empresas e comunidades em relação às potencialidades das pessoas com deficiência e chamar a atenção para suas necessidades, tanto para a definição de políticas públicas quanto para o combate ao preconceito”, destaca a republicana.

Texto: Agência PRB Nacional
Foto: Cedida

Reportar Erro