Vereador Jorginho Fialho critica preço do combustível praticado em Cachoeira do Sul

Republicano Jorginho Fialho toma posse na Câmara Municipal de Cachoeira do Sul (RS)

Logo em seu primeiro dia de trabalho como vereador, republicano criticou o aumento no preço dos combustíveis no município e alertou para possibilidade de cartel

Publicado em 22/02/2019 - 00:00

Cachoeira do Sul (RS) – O republicano Jorginho Fialho (PRB) tomou posse na última segunda-feira (18), na Câmara Municipal de Cachoeira do Sul. Ele assumiu o mandato de vereador após o titular da vaga, Ronaldo Trojahn, assumir a Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

Em seu primeiro dia de trabalho no Legislativo, o republicano se pronunciou contra o preço do combustível comercializado na cidade gaúcha. Ele falou sobre a possibilidade de estar havendo cartel nos postos de gasolina. Segundo Fialho, uma característica que vem preocupando os motoristas é uma coincidência nos preços praticados por 14 dos 15 postos da cidade. “É claro que em Cachoeira do Sul tem cartel. Não pode. Vamos acabar com isso”, disse o vereador do PRB.

A formação de um cartel é feita a partir de um grupo de empresas que cooperam entre si, limitando a produção de um produto, o que faz com que os preços subam. Segundo o republicano, na vizinha Santa Cruz do Sul é possível encontrar o litro do combustível por até R$ 3,77, e em Cachoeira do Sul os postos praticam o valor de R$ 4,29.

Especialistas argumentam que frete pode ser o diferencial nos custos, similaridade de valor que o vereador Jorginho discorda.

Texto: Ascom – Câmara Municipal de Cachoeira do Sul
Edição: Agência PRB Nacional
Foto: Cedida

Reportar Erro