Professora Ana Lúcia quer identificação em braille dos gabinetes na Câmara do Recife

No requerimento, a vereadora do PRB solicitou a identificação em braille nos gabinetes e demais setores da casa, alegando que a “Casa do Povo” não atende às normas de acessibilidade

Publicado em 01/03/2019 - 00:00

Recife (PE) – A vereadora Professora Ana Lúcia (PRB) apresentou, na Câmara Municipal do Recife, um requerimento baseado na Lei 13.146 de 6 de julho de 2015, a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência. A finalidade do texto é promover e assegurar, em condições de igualdade, o exercício dos direitos e das liberdades fundamentais por pessoas com deficiência, visando à sua inclusão social e cidadania.

No requerimento, a republicana solicitou a identificação em braille nos gabinetes e demais setores da casa, alegando que a “Casa do Povo” não atende às normas de acessibilidade, e que a proposição tem como objetivo garantir adequações mínimas ao que a lei determina.

“Eu sou professora e sempre estive nessa luta para que as escolas fossem acessíveis para que os espaços públicos fossem acessíveis. Meu apelo hoje é que essa casa possa colocar essas placas, e possa avançar um pouco mais nesse sentido de garantir a acessibilidade para as pessoas que têm deficiência física ou de mobilidade”, destacou a vereadora do PRB.

Texto e foto: Ascom – Professora Ana Lúcia

Reportar Erro