Crivella anuncia pacote de R$ 100 milhões para conservação e zeladoria

Crivella anuncia pacote de R$ 100 milhões para conservação e zeladoria

Prefeito também firma contrato de manutenção do programa Gari Comunitário

Publicado em 30/06/2019 - 00:00

Rio de janeiro (RJ) – O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), anunciou, na sexta-feira (28), no Palácio da Cidade, em Botafogo, investimentos de R$ 100 milhões para a frente emergencial do projeto Cuidar da Cidade. Serão tapados 250 mil buracos, além de intervenções de recapeamento, drenagem, desobstrução de bueiros e prevenção a enchentes.

“São 11 mil quilômetros de ruas e avenidas e 750 mil bueiros. Para cada dois bueiros, temos uma tampa, uma caixa de inspeção, temos muito trabalho a fazer. Vamos fazer d de uma maneira correta, não como a Transcarioca e a Transolímpica, que custaram bilhões e, depois de alguns meses, ficaram todas quebradas. Vamos ter cuidado para seguir as normas da ABNT e fazer tudo com muito carinho”, afirmou o prefeito, referindo-se aos problemas nas vias construídas na gestão anterior.

A capacidade de trabalho da Secretaria Municipal de Conservação (Seconserva) será ampliada. O número de turmas em serviço subirá de 72 para 193 nas 24 gerências (23 para atender a todos os bairros e uma de Operações de Vias Especiais). Na prática, isso aumentará em quase três vezes a quantidade de funcionários da Conservação nas ruas: de 456 para 1.284.

Em 12 meses, o plano prevê que sejam tapados 68 mil buracos em calçadas públicas. Destes, 8 mil são de pedra portuguesa. A estimativa é solucionar 4.800 casos de afundamento (buracos com rompimento da galeria de drenagem). Há também previsão de recapeamento e pavimentação (no caso de ruas ainda não asfaltadas) de um total de 210 mil metros quadrados de pistas.

Garis comunitários

O prefeito também assinou o contrato que mantém por mais dois meses o programa Gari Comunitário, que atua em 28 comunidades, em parceria com as associações de moradores locais. A prorrogação é parte de um entendimento com o Ministério Público do Trabalho para encontrar soluções que garantam a limpeza nessas comunidades

O presidente da Comlurb, Tarquinio Almeida, informou que nesses 60 dias a companhia, em conjunto com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, buscará formas de conciliar os serviços de limpeza de rios e canais com o executado nas comunidades.

Texto e foto: Ascom – Prefeitura do Rio de Janeiro

Reportar Erro
Send this to a friend