A árdua tarefa da fiscalização!

Artigo escrito por Anna Carolina Martins, vereadora pelo PRB Itajaí (SC) e coordenadora estadual do PRB Mulher

Publicado em 26/08/2013 - 00:00

Teorizar as funções parlamentares é lindo. Mas ver o que as “cortinas” escondem, nem sempre é tão belo. O vereador é um fiscalizador do Poder Executivo. Deveria, mas nem sempre cumpre este papel – o que já é motivo de repulsa.

Contudo, a omissão em agir como fiscalizador é menos repugnante que o ato de causar empecilhos a quem quer cumprir sua função. Até entendo (apesar de jamais concordar) com aqueles que não querem “perder tempo” em fiscalizar. Acham que gastar horas, por vezes dias, analisando atos e documentos não dá o “prestígio popular” que, por exemplo, acreditam conseguir entregando sacolões e afins. Mal saíram de uma eleição e já pensam em como tornar a população dependente para, então, ser um eleitor amordaçado.

Se é assim, nado contra a maré. Quero desempenhar o meu papel como parlamentar, como agente fiscalizadora. E sempre que tentarem impedir esta minha prerrogativa, apelarei à Justiça. Hoje (22/8), por exemplo, entrarei com uma denúncia no Ministério Público contra o Município de Itajaí, que se negou a me repassar informações – devidamente solicitadas pela Lei da Transparência – para analisar se era justo ou não o aumento salarial e dos benefícios aos auditores fiscais.

Se estavam acostumados com vaquinhas de presépio falando “amém” para tudo, esqueceram que não é meu caso. Enquanto uns pensam nas urnas, penso em fazer bem feito o meu trabalho.

*Anna Carolina Martins é vereadora pelo PRB Itajaí (SC) e coordenadora estadual do PRB Mulher

Reportar Erro