Vereadora Tânia Bastos defende projetos em prol das mulheres

A republicana quer direitos e tratamentos iguais entre homens e mulheres em competições esportivas e fisioterapia para as mulheres em maternidades do Rio de Janeiro

Publicado em 01/06/2021 - 08:00

Rio de Janeiro (RJ) – Foi protocolado, na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro, o Projeto de Lei nº 138/2021, de autoria da vereadora Tânia Bastos (Republicanos), que dispõe sobre qualquer tratamento diferenciado, entre homens e mulheres, nas premiações de eventos e competições esportivas, públicas e privadas, no âmbito do município do Rio de Janeiro.

A câmara também aprovou o PL 2021/2020, que determina a permanência de fisioterapeutas nas maternidades públicas e privadas do município.

No esporte, a vereadora afirma que o nível de exigência para competições femininas é tão complexo quanto o das competições masculinas porque estas competições precisam ter visibilidade. Mas, em compensação, os salários e as recompensas ainda são desiguais.

“Essa é uma reivindicação antiga das mulheres no esporte. Por isso, atendendo à solicitação das integrantes da Comissão dos Direitos das Mulheres (CDMJJ), que praticam artes marciais, apresentei este pedido formal. Mulheres atletas são tão dedicadas quanto os homens. Algumas sacrificam ainda mais porque, além de se dedicarem ao esporte, também são mães e precisam conciliar seus horários de treino e atenção aos filhos”, disse Tânia.

Além da desigualdade que as mulheres atletas enfrentam, há necessidade de criação de um canal de recebimento de denúncias por assédio nas competições desportivas. “Há que se ter um olhar para todos os fatores que envolvem as competições e, infelizmente, isso também envolve as relações interpessoais no esporte. A mulher precisa ter seus direitos garantidos em todas as atividades, parece óbvio, mas não é o que ocorre. Nada mais justo que a igualdade. A palavra certa é equidade! ”, finaliza a vereadora.

Fisioterapeutas nas maternidades

Também, na última semana, foi aprovado na Câmara do Rio, o projeto de lei 2021/2020, que determina a permanência e o atendimento de fisioterapeutas nas maternidades públicas e privadas do município, como um direito de toda gestante e puérperas. “Toda mulher tem o direito de receber assistência humanizada, integral e interdisciplinar durante o pré-natal, o parto e também no pós-parto. A presença desses profissionais nas maternidades contribui muito para a preparação do parto natural e na prevenção e alívio de dores e desconforto das mulheres”, disse a vereadora.

A republicana destaca que o objetivo do PL é oferecer a todas as mulheres cariocas, todos os recursos necessários e eficazes, com qualidade e assistência.

Texto: Ascom – vereadora Tânia Bastos
Edição: Gisele Rocha/Ascom – Mulheres Republicanas Nacional
Foto: cedida

Reportar Erro
Send this to a friend