Vale a pena ser mulher

Artigo escrito por Rosangela Gomes, deputada federal pelo PRB Rio de Janeiro e coordenadora nacional do PRB Mulher

Publicado em 08/03/2017 - 00:00

Hoje, no Dia Internacional da Mulher, venho ressaltar o quanto é divino ser mulher, mas também estou aqui para conversar com os homens, para que eles entendam o porque das nossas manifestações.

Ser mulher nos dias de hoje não é fácil. Elas se deparam todos os dias com o machismo, que ainda persiste na cultura brasileira, apesar de toda a nossa luta contra esses atos.

Todos precisam entender que as mulheres não estão aqui para competir com os homens, elas querem apenas os mesmos direitos. Somos todos seres humanos com objetivo de ter uma vida mais digna e as diferenças entre os homens e as mulheres estão em todos os lugares. Por exemplo, quando vamos ao mercado comprar uma fruta, o valor dela não se altera se o comprador for do sexo masculino ou feminino. Então, porque quando as mulheres ocupam os mesmo cargos que os homens, na maioria, são eles que ganham o maior salário? Por que a mulher é prejudicada? E no fim de tudo, ela acaba pagando mais caro pela fruta. É justo?

Apesar de tudo, a mulher não se intimida. É da natureza dela ser guerreira. A cada desafio mostram como são fortes e, ao mesmo tempo, cheias de compaixão ao próximo. Por isso eu digo, vale muita a pena ser mulher.

A mulher não tem medo de lutar, mesmo sendo fisicamente mais frágil, ela vira uma fera ao enfrentar e defender os seus direitos.

É uma lenda dizer que as mulheres não conseguem se unir, as manifestações estão em toda parte para afirmar o contrário: mexeu com uma, mexeu com todas.

Dia como o de hoje é para lembrar das nossas lutas do passado e de como chegamos vitoriosas até aqui. Isso só nos traz a certeza que estamos evoluindo e nunca iremos parar.

Feliz Dia Internacional da Mulher!


*Rosangela Gomes é deputada federal pelo PRB Rio de Janeiro e coordenadora nacional do PRB Mulher

Reportar Erro