Uma breve reflexão sobre o amor de mãe

Artigo escrito por Beth Colombo, coordenadora do PRB Mulher do Rio Grande do Sul

Publicado em 12/05/2018 - 00:00

Dentre as datas festejadas em nosso calendário, o Dia das Mães, é sem dúvida, uma das mais especiais. Quem é mãe tem garantido o direito de dar e receber um amor genuíno e único que é capaz de se fortalecer infinitamente. Essa dádiva é exclusiva de nós, mães.

A emoção que envolve os segundos domingos de maio passa longe da euforia do comércio, pois é intocável e impossível de mensurar. Digo isso em causa própria, pois tenho em minha mãe o mais belo exemplo de amor incondicional. É ela quem ainda me ensina os melhores valores e é ela quem me inspira a ser a melhor mãe que eu possa ser. Entrego-me aos meus filhos e netos da mesma forma que minha mãe o faz por mim, pois dessa forma sei que o amor será o condutor de nossa vida em família e que teremos o aconchego necessário para viver de forma única e plena.

Em que pese os percalços da vida e de uma sociedade por vezes injusta, eu acredito que sempre é possível dar a volta por cima e olhar para o amanhã, para que os nossos filhos sintam orgulho da trajetória que construímos. Essa força, denominada de amor, é o que me faz acordar todos os dias e agradecer a Deus pela vida. Como é bom ser mãe! Simplesmente porque mãe é mãe. Essa forma simples e amorosa de carimbar tudo o que envolve a maternidade é também o alento nos momentos de tristezas e incertezas.

Que neste Dia das Mães o amor transcenda distâncias e desavenças, trazendo alegria e muita paz. É dia de abraçar com mais força, de amar sem medidas e de valorizar aquela a quem chamamos de mãe.

*Beth Colombo é coordenadora do PRB Mulher do Rio Grande do Sul

Reportar Erro