TSE tem horário diferenciado para a votação do próximo domingo (15)

Pessoas com deficiência e do grupo de risco da Covid-19 terão prioridade para votar das 7h às 10h

Publicado em 14/11/2020 - 07:50

Brasília (DF) – Para evitar que idosos e pessoas do grupo de risco fiquem expostos por mais tempo aos perigos do coronavírus, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vai ampliar o horário de votação nas Eleições Municipais em uma hora. Os mais de 148 milhões de eleitores de todo Brasil, poderão ir às urnas das 7h às 17h (considerando o horário local) no primeiro turno, marcado para o próximo domingo (15). A intenção é garantir mais tempo para que eleitores votem com segurança e tentar reduzir as possibilidades de aglomeração nos locais de votação.

O TSE definiu também, por orientação da consultoria sanitária formada pela Fiocruz, Hospital Sírio Libanês e Hospital Albert Einstein, que haverá horário de votação preferencial para pessoas acima de 60 anos, que fazem parte do grupo de risco para o coronavírus. Esse grupo pode chegar no local de votação entre as 7h e 10h. Vale lembrar que o horário é preferencial, não exclusivo.

Pessoas com deficiência

Do pleito de 2016 para este de 2020, houve um aumento de mais de 93% no número de eleitores com deficiência. O eleitor com deficiência ou com mobilidade reduzida também tem preferência para votar, assim como mulheres grávidas e lactantes.

Além disso, ele poderá ser auxiliado na hora de votar por um pessoa de sua confiança, que poderá ingressar com ele na cabine de votação. Pessoas com deficiência visual vão contar com a ajuda do sistema Braille e da identificação da tecla número cinco nos teclados. A novidade é que os Tribunais Eleitorais disponibilizam fones de ouvido nas seções eleitorais especiais e naquelas onde houver solicitação específica, para que o eleitor cego ou com deficiência visual receba sinais sonoros com indicação do número escolhido.

Será a primeira vez que eleitores com deficiência visual poderão ouvir o nome do candidato após digitar o número correspondente na urna eletrônica.

Texto: Ascom – Mulheres Republicanas | Com informações do TSE
Foto: TSE

Reportar Erro