TSE se reúne com bancada feminina da Câmara Federal para combater fake news

A fake news prejudica todo o cenário político e têm como alvo as mulheres

Publicado em 14/08/2020 - 13:12

Brasília (DF) – Com o objetivo de elucidar questões como fake news e a maior participação da mulher na política, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), realizou no último dia 6, uma reunião com a bancada feminina do Congresso Nacional. Representando o Republicanos, estava a presidente do Republicanos Amapá, a deputada federal Aline Gurgel.
Aline dividiu algumas preocupações que têm com relação à disputa eleitoral que se aproxima. Ela, que também é primeira procuradora-adjunta da mulher da Casa, ressaltou que a desinformação deve ser evitada. “Preocupa-nos presidente, o fato de que a mulher pode ser alvo de fake news, material de desinformação de forma preconceituosa, nessa campanha eleitoral”, disse ao presidente da Corte, ministro Luís Roberto Barroso e pediu, ainda, que o Tribunal intensifique a fiscalização.
O presidente afirmou que é parceiro das mulheres e que “tudo o que puder fazer, de forma legítima, para vocalizar as preocupações de vocês, podem contar comigo”. Uma das maiores preocupações é o lançamento de mulheres como candidatas laranjas nas eleições deste ano. Como forma de evitar essa prática, as participantes da reunião entendem que é necessária a preparação das mulheres para que todas entendam a necessidade de aumentar o número de prefeitas, uma vez que elas têm menos representação no Executivo do que no Legislativo.
Além da republicana, participaram do encontro virtual, participou também a deputada Soraya Santos, primeira secretária da Câmara; a deputada Dorinha Seabra, coordenadora da bancada feminina; a deputada Sâmia Bonfim, segunda coordenadora adjunta da bancada feminina; a deputada Carmen Zanotto, terceira procuradora-adjunta da mulher; e a deputada Margarete Coelho, advogada e doutora em Direito Eleitoral.
Mais mulheres na política
A reunião vai de encontro a uma das campanhas levantadas pelo Tribunal. Com a mensagem “Mais mulheres na política: a gente pode, o Brasil precisa”, a ideia é inspirar mulheres a ocuparem cargos políticos e mostrar que o aumento de lideranças femininas é necessário e positivo para toda a sociedade.
Outro projeto é o Participa Mulher, criado pelo TSE para incentivar o protagonismo feminino na política. A página na internet dessa campanha permanente da Justiça Eleitoral reúne informações sobre a história do voto feminino, as primeiras mulheres a conquistar espaços de relevância no meio político e notícias que abordam a atualidade dessa participação.
Texto: Gabbriela Veras | Ascom Mulheres Republicanas com informações do Tribunal Superior Eleitoral
Foto: reprodução YouTube Justiça Eleitoral

Reportar Erro