TPM: um Outubro Rosa diferente

Mesmo na pandemia, a prevenção ao câncer de mama não pode parar

Publicado em 06/10/2020 - 08:43

Brasília (DF) – Uma das maiores e mais importantes campanhas do ano para a saúde da mulher acontece em meio à pandemia do coronavírus. O Outubro Rosa visa conscientizar mulheres de todo o país da necessidade de realizar os exames preventivos anualmente. A mobilização, que sempre é rica de mutirões de exames e agendamento de consultas, deve ser feita mesmo durante o período de isolamento social, mas com cuidados redobrados.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), órgão do Ministério da Saúde, aponta que em 2020, a incidência estimada de tumor em mulheres é de 29,7% localizado na mama, o que equivale a 66.280 casos novos só este ano. Estando no topo da doença entre o sexo feminino. Por isso, a secretária nacional do Mulheres Republicanas, deputada federal Rosangela Gomes, destaca que é necessário se manter vigilante. “A gente sabe que o diagnóstico precoce ainda é o maior aliado para salvar vidas, portanto vá fazer o seu exame, se cuide e se previna sobre as complicações dessa doença”, pediu.

A vereadora de Boa Vista (RR), Dra. Magnólia Rocha (Republicanos), médica ginecologista, como presidente da Liga Roraimense de Combate ao Câncer, fez um alerta. Ela explica que no período de isolamento social é necessário manter uma rotina saudável, pois o sedentarismo e a má alimentação contribuem para a formação da doença. “Precisamos conscientizar a população que os fatores de riscos têm a ver não só com o câncer de mama, como também com doenças cardiovasculares, que são as que mais matam. Ou seja, temos que ter uma alimentação saudável, praticar exercícios físicos e procurar realizar os exames anualmente”, concluiu.

Inclusive, partindo desses cuidados, a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) lançou para a campanha Outubro Rosa 2020, o movimento de conscientização “Quando Antes Melhor”. A ideia é chamar a atenção das mulheres para a adoção de um estilo de vida saudável no dia a dia, com a prática de atividades físicas e boa alimentação para evitar doenças, entre elas, o câncer de mama. A SBM quer reforçar que há muita vida após o câncer de mama e que o cuidado com a saúde feminina deve ser olhado com atenção, principalmente neste momento em que o rastreamento e o tratamento foram prejudicados e ainda estão sendo retomados por conta da pandemia da Covid-19.

Texto: Gabbriela Veras | Ascom Mulheres Republicanas com informações do Instituto Nacional de Câncer
Foto: Anna Shvets | Pexels

Reportar Erro