Thelma Cruz participa de sessão em alusão ao Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência

A republicana participou de homenagens às pessoas com deficiência que são destaques de superação em Goiânia, Goiás

Publicado em 23/09/2021 - 08:00

Goiânia (GO) – No último dia 21, foi comemorado nacionalmente o Dia da Luta da Pessoa com Deficiência e a republicana Thelma Cruz, primeira dama de Goiânia, foi convidada para uma sessão solene na Câmara Municipal de Goiânia, que homenageou personalidades e lideranças da cidade que são exemplos de superação e dedicação a causa.

O Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência foi instituído por iniciativa de movimentos sociais, em 1982, e oficializado pela Lei Nº 11.133, de 14 de julho de 2005. A data foi escolhida para coincidir com o Dia da Árvore, representando o nascimento das reivindicações de cidadania e participação em igualdade de condições.

“É incrível a transformação que a inclusão pode fazer na vida de uma pessoa com deficiência ou mobilidade reduzida. Conheci lindas histórias que me deram mais força para continuar o nosso trabalho lado a lado de quem mais precisa”, disse. “A gestão do prefeito Rogério Cruz é assim, colocamos toda a sociedade dentro do debate. Sempre ouvindo, discutindo e buscando soluções que possam melhorar a vida de todos, sem distinção de raça, credo religioso, ou orientação sexual”, reforça.

Entre os homenageados esteve Gabriel Yamin, que tem nanismo acondroplásico, porta voz da campanha nacional “Somos Todos Gigantes”, e filho do casal Juliana Yamin e Marlos Nogueira, que inspirou pessoas, com seus discursos de lançamento da campanha, além de distribuir camisetas com o tema que até hoje é a marca nacionalmente registrada da luta pelos direitos das pessoas de baixa estatura por ter dado voz a essa comunidade. “Eu tenho orgulho, sim! Mas acima de tudo eu tenho consciência do privilégio de ter sido escolhida para trilhar esse caminho como mãe do Gabriel. Agradeço a Thelma pela dedicação e respeito a nossa causa”, disse Juliana.

“O nanismo ainda precisa de muita visibilidade, mas estamos conquistando espaço e, principalmente, corações. Precisamos de políticas públicas para trazer mais dignidade e respeito para nossa comunidade, e para isso, iremos sempre levantar a bandeira da informação e do amor para atrair a atenção de decisores nos poderes executivo, legislativo e judiciário, em todas as esferas. Muito feliz pelo dia de hoje, pelo convite e pela recepção calorosa que tivemos. Portas que se abrem, são oportunidades que surgem para todos”, disse Gabriel.

Na legislação, o nanismo foi reconhecido como uma deficiência, no Brasil, em 2004. (Decreto 5.296/04), garantindo direitos para essas pessoas. “No entanto, muito do que já é previsto em leis ainda não é praticado de forma efetiva no país. Nosso trabalho é transformar essa realidade”, destacou Juliana Yamin.

Texto: Ascom – Mulheres Republicanas Nacional
Foto: cedida

Reportar Erro
Send this to a friend