Setembro azul dá visibilidade para a Comunidade Surda Brasileira

Artigo escrito pela deputada federal Maria Rosas (Republicanos-SP)

Publicado em 19/09/2022 - 14:43

São Paulo (SP) – Setembro é o mês da visibilidade da Comunidade Surda Brasileira, conhecido como “Setembro Azul”. O período faz referência ao dia 26, data em que é comemorado o Dia Nacional do Surdo e nos lembra da luta para quebrar barreiras e buscar uma sociedade cada vez mais inclusiva, respeitando a diversidade que existe e que é expressa de múltiplas formas.

A campanha promove ações de conscientização e apoio à comunidade surda e a data foi escolhida porque no dia 26 de setembro de 1857 foi criada a primeira Escola de Surdos no Brasil, conhecido como Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES).  A cor azul possui significado de orgulho e resistência e tem origem na Segunda Guerra Mundial.

Na Câmara dos Deputados tramitam cerca de 140 projetos sobre esse tema, como o Projeto de Lei PL 330/2020, no qual sou relatora. A matéria inclui o esporte de surdos entre os olímpicos e paraolímpicos, bem como sua entidade nacional – a Confederação Brasileira de Desportos de Surdos (CBDS) ao “Comitê Olímpico Brasileiro (COB)” e ao “Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB)”. O texto também inclui o esporte Surdolímpico entre as principais modalidades de benefícios esportivos (bolsa-atleta).

 O objetivo é dar tratamento de igualdade nas diversas modalidades esportivas de inclusão das pessoas com deficiência. Atualmente, atletas surdos não participam das Paralimpíadas – disputando uma competição especial – e também não recebem incentivos, como bolsa-atleta. Com a aprovação do projeto, fica instituída a Bolsa-Atleta, destinada prioritariamente aos atletas praticantes do esporte de alto rendimento em modalidades olímpicas, paralímpicas e surdolímpicas.

 De acordo com último estudo feito em conjunto pelo Instituto Locomotiva e a Semana da Acessibilidade Surda, há no Brasil, 10,7 milhões de pessoas com deficiência auditiva. Desse total, 2,3 milhões têm deficiência severa. A surdez atinge 54% de homens e 46% de mulheres. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) existem 500 milhões de surdos no mundo e, até 2050, haverá pelo menos 1 bilhão em todo o globo.

 No Brasil, a Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) é reconhecida como meio legal de comunicação e expressão e representa um grande avanço para essa comunidade. A língua de sinais não é universal e cada país tem a sua. Todos podemos participar da luta da comunidade surda, conhecendo, apoiando e difundindo sua rica cultura. Celebre o “Setembro Azul”

*Os artigos publicados no Portal Republicanos são de responsabilidade de seus autores

Reportar Erro
Send this to a friend